Casa Branca: estamos monitorando segurança de Pelosi durante visita a Taiwan

"Não há razão para a China tornar isso um pretexto para uma crise ou conflito", afirmou John Kirby
Casa Branca: visita de Pelosi a Taiwan é acompanhada (Giuseppe Amoruso/EyeEm/Getty Images)
Casa Branca: visita de Pelosi a Taiwan é acompanhada (Giuseppe Amoruso/EyeEm/Getty Images)
E
Estadão Conteúdo

Publicado em 02/08/2022 às 18:34.

Última atualização em 02/08/2022 às 19:52.

O secretário de imprensa do Departamento de Defesa dos Estados Unidos, John Kirby, afirmou nesta terça-feira, 2, que os Estados Unidos estão monitorando a segurança da presidente da Câmara dos Representantes do país, Nancy Pelosi, durante a visita a Taiwan.

O avião com Pelosi aterrissou em Taiwan nesta manhã, apesar das ameaças da China. "Não há razão para a China tornar isso um pretexto para uma crise ou conflito", afirmou Kirby, em entrevista coletiva à imprensa. De acordo com ele, a viagem é "consistente com a política de longa data dos EUA".

Kirby destacou que o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, respeita a independência de membros do Congresso de viajar e de falarem por si mesmos. De acordo com o secretário, Biden viu que Pelosi já conseguiu "conversas" importantes nessa viagem.

"Ele a parabeniza por suas contribuições para a política americana no exterior. A viagem ainda não acabou para ver o que ela conseguiu", ponderou.

O secretário também comentou que Biden conversou com o presidente chinês, Xi Jiping, por 2 horas, recentemente. "Então isso indica quanto Biden respeita a comunicação com China", ressaltou.

(Estadão Conteúdo)

LEIA TAMBÉM:

Seis ações que a China pode tomar com visita de Pelosi a Taiwan

Visita de Nancy Pelosi a Taiwan pode levar a uma guerra?