Brasileiro morre dias depois de ser preso ao entrar ilegalmente nos EUA

Kesley Vial estava detido desde abril, quando agentes da Patrulha de Fronteira dos EUA o encontraram após ele entrar ilegalmente por El Paso, no Estado do Texas
 (John Moore/Getty Images)
(John Moore/Getty Images)
E
Estadão ConteúdoPublicado em 27/08/2022 às 20:32.

Kesley Vial, de 23 anos, um brasileiro que estava sob custódia do Departamento de Imigração e Alfândega dos Estados Unidos (ICE na sigla em inglês), morreu na quarta-feira, dia 24, no Hospital da Universidade do Novo México (UNMH) em Albuquerque, nos EUA, informou o serviço de imigração dos Estados Unidos, na sexta-feira, 27. Uma autópsia vai determinar a causa oficial da morte, disse o ICE.

Conforme o órgão, em 22 de abril, agentes da Patrulha de Fronteira dos EUA encontraram Vial após ele entrar ilegalmente nos EUA por El Paso, no Estado do Texas. Vial foi transferido para a custódia do ICE em El Paso em 29 de abril, para aguardar a conclusão de seu processo de remoção. Aguardando a decisão final de seus procedimentos de imigração, ele foi transferido para o Centro de Detenção do Condado de Torrance (TCDF).

Ainda de acordo com o ICE, em 17 de agosto, quando estava detido no TCDF, Vial foi encontrado inconsciente por funcionários da detenção. A equipe médica do TCDF iniciou trabalhos de reanimação. Depois paramédicos assumiram o atendimento e levaram o Vial para o UNMH, onde ele morreu na quarta-feira passada.

O ICE afirmou que notificou a morte ao Escritório do Inspetor-Geral (OIG, na sigla em inglês) do Departamento de Segurança Interna (DHS, na sigla em inglês) e ao Escritório de Responsabilidade Profissional do ICE (OPR, na sigla em inglês). Além disso, o ICE notificou o consulado brasileiro em Houston sobre a morte de Vial. A equipe da UNMH notificou os parentes mais próximos.

"O ICE está firmemente comprometido com a saúde e o bem-estar de todos aqueles sob sua custódia e realizando uma revisão abrangente em toda a agência deste incidente, como faz em todos esses casos. As fatalidades sob custódia do ICE, estatisticamente, são extremamente raras e ocorrem em uma fração da média nacional para a população detida nos EUA", informou o órgão em nota à imprensa.

A família criou uma vaquinha virtual no site gofundme para trazer o corpo de Vial para o Brasil. "Venho nesse momento difícil, compartilhar com vocês a dor da perda de Kesley Vial, um jovem foi em busca de uma vida de sonhos e, no meio do caminho, perdeu seus sonhos e sua vida!", diz a mensagem no site.