Boston fará minuto de silêncio em homenagem às vítimas

Sete dias após o ataque à maratona de Boston, a cidade pretende marcar a passagem da semana traumática com um momento de silêncio

Boston - Sete dias após o ataque à maratona de Boston, a cidade pretende marcar a passagem da semana traumática com um momento de silêncio e a volta ao normal do cotidiano de seus cidadãos.

O governador de Massachusetts, Deval Patrick, pediu aos moradores que observem um momento de silêncio às 14h20 desta segunda-feira, o horário no qual a primeira das duas bombas explodiu perto da linha de chegada da competição.

Os sinos das igrejas de toda a cidade e do Estado vão soar, durante um minuto, em homenagem às vítimas. Muitos moradores da cidade retornarão somente hoje para o trabalho após o incidente.

A polícia informou que Dzhokhar Tsarnaev, o suspeito sobrevivente, continua hospitalizado e incapaz de falar, por causa de um ferimento a bala na garganta. O comissário de polícia da cidade revelou que os dois suspeitos tinham um grande esconderijo de armas, o que indica que provavelmente planejavam outros ataques.

As autoridades federais querem interrogar a mulher de Tamerlan Tsarnaev, o suspeito que morreu após um confronto com a polícia, informou o advogado de Katherine Russell Tsarnaev. Segundo Amato DeLuca, ela soube que seu marido era suspeito do ataque após vê-lo na televisão.


No local do confronto, ocorrido na madrugada de sexta-feira, os policiais encontraram muitas bombas caseiras e mais de 250 cartuchos de munição.

Segundo o comissário da polícia de Boston, Ed Davis, "temos razões para acreditar, com base nas evidências que encontrarmos no local, que eles atacariam outras pessoas", afirmou ele à CBS.

Davis disse à Fox News que as autoridades não podem garantir que não haja mais explosivos em outros locais, que ainda não foram encontrados, mas afirmou que a população de Boston está segura.

Os investigadores ainda não descobriram o que levou os dois irmãos, de origem chechena e que já viviam em território norte-americano havia quase uma década, a realizar o ataque que matou três pessoas e feriu mais de 180. As informações são da Associated Press.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.