Mundo

Bolívia: protesto contra destituição de prefeito deixa 10 feridos

La Paz - Dez pessoas ficaram feridas e outras 17 foram presas durante choques entre policiais e manifestantes que protestavam nesta sexta-feira contra a destituição do prefeito da cidade boliviana de Sucre. "Temos sete policiais feridos nos confrontos", revelou o comandante da Polícia de Chuquisaca, coronel Iver Márquez, após a 'batalha campal' entre estudantes e […]

EXAME.com (EXAME.com)

EXAME.com (EXAME.com)

DR

Da Redação

Publicado em 19 de junho de 2010 às 15h12.

La Paz - Dez pessoas ficaram feridas e outras 17 foram presas durante choques entre policiais e manifestantes que protestavam nesta sexta-feira contra a destituição do prefeito da cidade boliviana de Sucre.

"Temos sete policiais feridos nos confrontos", revelou o comandante da Polícia de Chuquisaca, coronel Iver Márquez, após a 'batalha campal' entre estudantes e policiais na principal praça de Sucre, capital legal da Bolívia.

Além dos policiais, três manifestantes foram feridos sem gravidade, segundo a imprensa local.

A polícia deteve 17 pessoas.

O detonador do incidente foi a decisão do Movimento Ao Socialismo, partido do presidente Evo Morales, de aprovar na Câmara de Vereadores a destituição do prefeito Jaime Barrón (oposição).

Barrón, ex-professor universitário, obteve 47% dos votos na eleição de abril passado e estava no cargo há apenas 20 dias.

O prefeito de Sucre foi destituído por submeter a vexame indígenas partidários do governo Morales, em 2008.

No lugar de Barrón foi empossada a governista Verónica Berríos.

Estudantes leais a Barrón tomaram a Praça das Armas de Sucre, queimaram pneus nas ruas e atacaram a polícia com objetos e fogos de artifício. Os agentes reagiram com bombas de gás lacrimogêneo.
 

Acompanhe tudo sobre:América LatinaBolíviaCrises em empresas

Mais de Mundo

Apagão cibernético já gerou cancelamento de quase 1.400 mil voos pelo mundo; veja situação por país

António Guterres se diz "decepcionado" após Parlamento de Israel votar contra Estado palestino

Parlamento de Israel votou contra criação de Estado palestino por considerar 'ameaça existencial'

Tudo o que se sabe sobre o 'apagão cibernético' que afetou aeroportos e até a bolsa de valores

Mais na Exame