Mundo

Bolívia negocia envio de gás ao Uruguai por dutos argentinos

La Paz - O Governo da Bolívia avançou nas negociações para exportar inicialmente 300 mil metros cúbicos diários de gás natural para o Uruguai por meio de gasodutos da Argentina, informou hoje a imprensa local. O ministro dos Hidrocarbonetos da Bolívia, Luis Fernando Vincenti, disse que o diálogo com mais avanços concretos foi com seus […]

EXAME.com (EXAME.com)

EXAME.com (EXAME.com)

DR

Da Redação

Publicado em 16 de julho de 2010 às 14h54.

La Paz - O Governo da Bolívia avançou nas negociações para exportar inicialmente 300 mil metros cúbicos diários de gás natural para o Uruguai por meio de gasodutos da Argentina, informou hoje a imprensa local.

O ministro dos Hidrocarbonetos da Bolívia, Luis Fernando Vincenti, disse que o diálogo com mais avanços concretos foi com seus parceiros de Argentina e Uruguai para o transporte do gás para o mercado uruguaio.

O volume que inicialmente poderá ser enviado para o Uruguai, segundo o funcionário, é de 300 mil metros cúbicos diários, uma quantidade pequena se comparada com os 7 milhões de metros cúbicos exportados como máximo à Argentina ou os 30 milhões ao Brasil.

Segundo Vincenti, 72% da matriz energética do Uruguai tem o potencial de usar gás natural, porque os recursos que usa atualmente são mais caros e poucos.

O ministro boliviano disse também à imprensa que deve viajar à capital argentina nos próximos dez dias para se reunir com autoridades do país, além de uruguaias, para "afinar as condições específicas do acordo inicial".

Há dez dias, também em Buenos Aires, Vincenti definiu os princípios do acordo com os ministros de Planejamento da Argentina, Julio de Vido, e o de Indústria, Energia e Mineração do Uruguai, Roberto Kreimerman.

Também houve avanços sobre a exportação de gás para o Paraguai, mas este é um assunto que começará a ser tratado no fim do mês, segundo ele.

Acompanhe tudo sobre:América LatinaArgentinaBolíviaGásUruguai

Mais de Mundo

Fãs de Trump se reúnem em Milwaukee para lhe dar apoio: "precisa saber que é amado"

Biden pede que país 'reduza a temperatura política' e que evite o caminho da violência

Nikki Haley é convidada de última hora como oradora para convenção republicana

FBI crê que atirador que tentou matar Trump agiu sozinho e não pertence a grupo terrorista

Mais na Exame