Mundo

Biden diz que Israel ofereceu plano de 3 fases para cessar-fogo e fim de guerra em Gaza

Primeira inclui um cessar-fogo completo e a retirada de todas as forças israelenses de Gaza

Joe Biden, presidente dos EUA: Biden disse que a proposta de Israel se divide em três etapas (Jim Watson/AFP)

Joe Biden, presidente dos EUA: Biden disse que a proposta de Israel se divide em três etapas (Jim Watson/AFP)

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo

Agência de notícias

Publicado em 31 de maio de 2024 às 16h05.

Última atualização em 31 de maio de 2024 às 20h55.

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, disse que Israel ofereceu uma nova proposta para garantir um cessar-fogo em Gaza e a soltura de reféns presos durante a guerra com o Hamas.

A proposta se divide em três etapas e foi apresentada pelo Catar ao Hamas, segundo explicou o presidente norte-americano em coletiva de imprensa no período da tarde desta sexta-feira, 31.

A primeira fase duraria seis semanas a princípio, e inclui um cessar-fogo completo e a retirada de todas as forças israelenses de Gaza.

Durante esse período, as partes deverão negociar os termos para a segunda etapa, que prevê o fim permanente de hostilidades na região. Já a terceira fase prevê a reconstrução de Gaza.

Biden disse que "nem todos" em Israel ficariam contentes com a proposta, e instou as lideranças israelenses a apoiarem o plano, independentemente das pressões que sofrerem.

Ele comentou também que o Hamas já não tem mais capacidade para fazer outro ataque como o de 7 de outubro do ano passado, que foi o estopim da guerra atual.

Resposta do Hamas

O grupo extremista palestino Hamas afirmou, em comunicado, que vê a proposta de cessar-fogo "de forma positiva" e exortou Israel a declarar compromisso explícito por um acordo que inclua um fim permanente dos combates, uma retirada completa das tropas israelenses de Gaza, uma troca de prisioneiros e outras condições.

As negociações haviam sido interrompidas no início do mês, após um grande esforço dos EUA e de outros mediadores para garantir um acordo, na esperança de evitar uma planejada invasão israelense à cidade de Rafah, no sul do país.

Enquanto isso, os líderes do Congresso convidaram Netanyahu para fazer um discurso no Capitólio dos EUA. O convite do presidente da Câmara, Mike Johnson, um republicano, e do líder da maioria no Senado, Chuck Schumer, um democrata, juntamente com o líder republicano do Senado, Mitch McConnell, e o líder democrata da Câmara, Hakeem Jeffries, está em andamento há algum tempo. Nenhuma data para o discurso foi definida.

Acompanhe tudo sobre:Joe BidenHamasIsraelGuerras

Mais de Mundo

Ministro israelense viaja a Washington para negociações cruciais sobre guerra em Gaza

Trump pede apoio de evangélicos nas eleições de novembro

Bombardeio aéreo russo atinge prédio residencial e deixa três mortos e 37 feridos, afirma Ucrânia

Egito quer penalizar empresas turísticas pelas mortes de peregrinos em Meca

Mais na Exame