Áustria suspende lei de vacinação obrigatória contra covid-19

O governo austríaco anunciou, nesta quarta-feira, 9, a suspensão da lei que instituía como obrigatória a vacinação contra a covid-19, um mês após sua entrada em vigor
 (ALEX HALADA / Colaborador/Getty Images)
(ALEX HALADA / Colaborador/Getty Images)
Por AFPPublicado em 09/03/2022 17:17 | Última atualização em 09/03/2022 17:22Tempo de Leitura: 2 min de leitura

O governo austríaco anunciou, nesta quarta-feira, 9, a suspensão da lei que instituía como obrigatória a vacinação contra a covid-19, um mês após sua entrada em vigor. 

"Decidimos seguir o conselho da comissão de especialistas" e "suspender" o texto, que não é "proporcional" ao perigo da variante ômicron do coronavírus, anunciou a ministra Karoline Edtstadler em entrevista coletiva em Viena.

Quer saber tudo sobre a política internacional? Assine a EXAME e fique por dentro.

"Não vemos necessidade de vacinação obrigatória neste momento, dada a variante atual", que causa sintomas menos graves do que a variante dominante anterior, a delta, explicou.

"Atualmente, há muitos argumentos para dizer que esta violação dos direitos fundamentais não se justifica", acrescentou Edtstadler.

A lei entrou em vigor no dia 5 de fevereiro, uma medida sem precedentes na União Europeia (UE) e que provocou forte oposição de parte da população de 8,9 milhões de habitantes.

A obrigação afetava todos os residentes maiores de 18 anos neste país de 8,9 milhões de habitantes, com exceção das grávidas, das pessoas que tivessem contraído o vírus há menos de 180 dias e as que estavam isentas por motivos médicos. 

Os controles deveriam começar em meados de março, com multas variando de € 600 a € 3.600 (de US$ 650 a US$ 3,9 mil).

O país acumula mais de 15 mil mortos desde o início da pandemia.