Áustria prepara lockdown para cidadãos não vacinados contra covid

Comissão de coronavírus da Áustria afirma que a explosão de casos de covid é uma ameaça que 'deve ser levada a sério'
Nesta sexta-feira foram registradas 40 mortes por coronavírus, o maior número desde abril (ALEX HALADA / Colaborador/Getty Images)
Nesta sexta-feira foram registradas 40 mortes por coronavírus, o maior número desde abril (ALEX HALADA / Colaborador/Getty Images)
D
Da Redação

Publicado em 13/11/2021 às 11:41.

Última atualização em 13/11/2021 às 11:43.

A Áustria anunciou nesta sexta-feira,12, que pessoas que não tomaram a vacina contra a covid-19 terão que ficar em ‘lockdown’. A medida deve ser adotada para tentar conter uma nova onda de infecções no país, que atingiu patamar recorde.

“O lockdown para os ‘não vacinados’ significa que não se pode sair de casa a menos que se vá trabalhar, fazer compras (para o essencial), esticar as pernas - exatamente pelo que todos nós tivemos que sofrer em 2020”, disse o chanceler Alexander Schallenberg.

  • Quer saber tudo sobre o ritmo da vacinação contra a covid-19 no Brasil e no Mundo? Assine a EXAME e fique por dentro.

Schallenberg também informou que serão feitas 'revistas aleatórias' na população para verificar se as restrições estão sendo seguidas. Além disso, toda a população também deve seguir restrições, como usar máscara FFP2 em todos os locais públicos internos e eventos foram proibidos por três semanas.

O lockdown para quem não vacinou já foi formalmente aprovado na província Alta Áustria. Salzburgo também planeja adotar as medidas.

Com uma população de 1,5 milhão de habitantes, a Alta Áustria tem o maior nível de infecção e a menor taxa de vacinação do país de 9 milhões de habitantes.

Nesta semana, a Áustria alcançou o recorde de novos casos de covid-19 no país, totalizando 11.975 nas últimas 24 horas. Nesta sexta-feira foram registradas 40 mortes por coronavírus, o maior número desde abril.

Em alerta, a comissão de coronavírus da Áustria afirma que a explosão de casos é uma ameaça que 'deve ser levada a sério'.