Mundo

Ausência de Milei na reunião do Mercosul ’é lamentável', diz secretária do Itamaraty

O presidente da Argentina preferiu participar de um fórum de conservadores em Santa Catarina

Javier Milei, presidente da Argentina (AFP)

Javier Milei, presidente da Argentina (AFP)

Agência o Globo
Agência o Globo

Agência de notícias

Publicado em 3 de julho de 2024 às 16h50.

Tudo sobreArgentina
Saiba mais

A secretária de América Latina e Caribe do Itamaraty, Gisela Padovan lamentou a ausência do presidente da Argentina, Javier Milei, na reunião de líderes do Mercosul. O evento está marcado para a próxima segunda-feira, em Assunção, no Paraguai.

— A gente lamenta, não é desejável que isso aconteça. Mas o Mercosul tem 33 anos de história, é um bloco consolidado. Não altera na cúpula. Politicamente é lamentável — disse a secretária, acrescentando que, por outro lado, temas e declarações na agenda do Mercosul não serão afetados.

Padovan afirmou que o fato de Milei ser representado pela chanceler Diana Mondino não vai alterar os trabalhos do Mercosul. A agenda dos sócios do bloco, que dentro em breve terá como membro pleno d Bolívia, continua sendo discutida e executada.

Ela evitou comentar as recentes críticas de Milei ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Nesta semana, em uma rede social, o argentino voltou a atacar Lula. Chamou-o de "comunista e corrupto".

Agora, Milei virá para o Brasil no próximo fim de semana, para participar de um fórum conservador em Santa Catarina. Até o momento, o governo argentino não notificou oficialmente o Itamaraty sobre a visita, ou solicitou autorização de voo e pouso em território brasileiro.

Na semana passada, em entrevista ao "UOL", Lula cobrou um pedido de desculpas do presidente da Argentina. Afirmou que Milei disse "muita bobagem". O mandatário da Argentina retrucou que não iria se desculpar por ter dito a verdade e ainda se queixou de que o petista havia feito campanha para Massa.

Acompanhe tudo sobre:ArgentinaJavier Milei

Mais de Mundo

Com Itália envelhecida, projeto quer facilitar ida de imigrantes para trabalhar no país; entenda

Premiê de Bangladesh cancela viagem ao Brasil após protestos em massa

Supremo de Bangladesh anula cotas de emprego que geraram protestos com mais de 100 mortos

Coreia do Norte lança mais balões de lixo e Seul diz que tocará k-pop na fronteira como resposta

Mais na Exame