Mundo

Ataque à Síria combina ataques aéreos e a partir de navios, diz CNN

O presidente dos EUA, Donald Trump, anunciou hoje "ataques de precisão" contra as "capacidades de armamento químico" de Assad.

Trump: Em ataque parecido ordenado pelo presidente dos EUA no ano passado, o país utilizou seus navios de guerra para bombardear posições das forças de Assad. (Yuri Gripas/Reuters)

Trump: Em ataque parecido ordenado pelo presidente dos EUA no ano passado, o país utilizou seus navios de guerra para bombardear posições das forças de Assad. (Yuri Gripas/Reuters)

E

EFE

Publicado em 13 de abril de 2018 às 23h34.

Última atualização em 13 de abril de 2018 às 23h35.

Washington - A ofensiva militar iniciada nesta sexta-feira por Estados Unidos, Reino Unido e França contra o governo de Bashar al Assad combina ataques aéreos e mísseis lançados a partir de navios no Mediterrâneo, segundo fontes citadas pela rede de televisão "CNN".

O presidente dos EUA, Donald Trump, anunciou hoje "ataques de precisão" contra as "capacidades de armamento químico" de Assad.

Em ataque parecido ordenado por Trump no ano passado, os EUA utilizaram seus navios de guerra no Mediterrâneo para bombardear posições das forças de Assad.

Acompanhe tudo sobre:Armas químicasBashar al-AssadDonald TrumpEstados Unidos (EUA)FrançaGuerra na SíriaReino UnidoSíria

Mais de Mundo

Biden recebe Netanyahu para promover cessar-fogo em Gaza

Patrulha aérea conjunta de Rússia e China deixa EUA em alerta

Venezuela: campanha eleitoral termina hoje, com Maduro falando em "banho de sangue"

PIB dos EUA acelera e taxa anualizada vai a 2,8% no 2º trimestre

Mais na Exame