Mundo

Assad desmente acusações de ataque químico em Duma

O presidente sírio chamou de farsa o suposto ataque químico contra rebeldes em Duma e disse que o país não tem arsenal químico desde 2013

Assad: a Opaq investiga o suposto ataque químico em Duma (. SANA/Handout via Reuters/Reuters)

Assad: a Opaq investiga o suposto ataque químico em Duma (. SANA/Handout via Reuters/Reuters)

A

AFP

Publicado em 10 de maio de 2018 às 09h20.

O presidente sírio, Bashar al-Assad, chamou de "farsa", em uma entrevista publicada nesta quinta-feira, as acusações de ataque químico realizado pelo regime contra o reduto rebelde de Duma em abril.

Em declarações ao jornal grego Kathimerini, o presidente sírio afirma que as acusações "são uma farsa, uma obra de teatro, muito básica, apenas para atacar o exército sírio e elevar a moral dos terroristas".

O regime sírio usa o termo "terroristas" para designar os rebeldes que lutam contra o governo.

"Estados Unidos, França, Reino Unido e seus aliados que desejam desestabilizar a Síria perderam um de seus principais trunfos quando os rebeldes perderam Duma em meados de abril", completou.

Assad insiste que seu país "não tem arsenal químico" desde 2013 e considera que se um ataque químico tivesse acontecido nesta região teriam sido registradas centenas ou milhares de vítimas, e não 45, como informaram os serviços de emergência.

Também disse não entender por seu regime teria utilizado armas químicas apenas "ao final da batalha".

A Organização para Proibição das Armas Químicas (OPAQ) anunciou na sexta-feira que seus especialistas concluíram a retirada de mostras em Duma. A análise deve demorar pelo menos de três a quatro semanas.

Acompanhe tudo sobre:Armas químicasBashar al-AssadGuerra na SíriaSíria

Mais de Mundo

Biden promete "ir fundo" em investigação após demissão de diretora do Serviço Secreto

"Yes, we Kam" surge como lema da campanha de Kamala

Diretora do Serviço Secreto renuncia ao cargo depois de atentado contra Trump

Singapura é a cidade mais segura para turistas; veja o ranking

Mais na Exame