UE reivindica às Farc fim da violência e adoção da via política

A chefe da diplomacia europeia, Catherine Ashton, também solicitou 'a libertação imediata e incondicional de todos os reféns da guerrilha'
Ashton: 'reitero meu pedido para que as Farc deixem as armas e se unam ao processo de reforma política e modernização da Colômbia' (John Thys/AFP)
Ashton: 'reitero meu pedido para que as Farc deixem as armas e se unam ao processo de reforma política e modernização da Colômbia' (John Thys/AFP)
D
Da RedaçãoPublicado em 29/11/2011 às 09:04.

Bruxelas -  , reivindicou nesta terça-feira às Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) que entreguem as armas, cessem o uso da violência e tomem a via política.

Ashton fez o pedido no comunicado em que condena 'o brutal assassinato de quatro reféns das Farc' em 26 de novembro e envia condolências aos familiares, ao governo e ao povo colombiano.

'Reitero meu pedido para que as Farc deixem as armas e se unam ao processo de reforma política e modernização da Colômbia', assinalou.

A chefe da diplomacia europeia voltou a solicitar 'a libertação imediata e incondicional de todos os reféns da guerrilha'.

Ashton garantiu que a UE 'apoia a Colômbia em sua busca pelo fim da violência e a paz duradoura para o país'.