• AALR3 R$ 19,60 -1.01
  • AAPL34 R$ 74,36 1.72
  • ABCB4 R$ 16,43 1.36
  • ABEV3 R$ 14,53 0.35
  • AERI3 R$ 3,81 -1.04
  • AESB3 R$ 10,67 -1.11
  • AGRO3 R$ 32,37 2.76
  • ALPA4 R$ 21,90 -0.82
  • ALSO3 R$ 19,62 0.26
  • ALUP11 R$ 26,19 0.42
  • AMAR3 R$ 2,23 3.24
  • AMBP3 R$ 29,72 4.54
  • AMER3 R$ 23,04 1.63
  • AMZO34 R$ 72,52 3.90
  • ANIM3 R$ 5,38 7.60
  • ARZZ3 R$ 82,03 2.08
  • ASAI3 R$ 15,52 1.84
  • AZUL4 R$ 20,75 11.02
  • B3SA3 R$ 11,44 -3.87
  • BBAS3 R$ 35,10 -0.17
Abra sua conta no BTG

Argentina limita venda de gasolina para brasileiros após alta procura

A medida tem como objetivo desestimular estrangeiros de procurar combustível na região
Argentina: Além da limitação, filas separadas para compradores argentinos e estrangeiros também continuarão diferenciando os veículos (Getty Images/Rodrigo Capote)
Argentina: Além da limitação, filas separadas para compradores argentinos e estrangeiros também continuarão diferenciando os veículos (Getty Images/Rodrigo Capote)
Por André MartinsPublicado em 05/11/2021 12:58 | Última atualização em 05/11/2021 12:58Tempo de Leitura: 2 min de leitura

Autoridades locais e donos de postos de Porto Iguaçu, cidade da Argentina, decidiram que veículos estrangeiros só poderão comprar 15 litros de combustíveis por dia. 

O número de brasileiros cruzando a fronteira para buscar combustível mais barato aumentou. Nos últimos dias, Porto Iguaçu registrou longas filas nos postos de gasolina. O preço médio da gasolina na cidade que faz fronteira com o Paraná é de R$ 3,15, o litro, metade do valor praticado no Brasil. 

A medida tomada na última quarta-feira, 3, tem como objetivo desestimular estrangeiros de procurar combustíveis na região - paraguaios também procuram gasolina na cidade argentina. A alta demanda provocou desabastecimento em alguns postos do município de 80 mil habitantes.

"Estamos tentando aumentar a produção, mas lamentavelmente temos uma cota de abastecimento. Ou seja, não nos permitem mais do que uma certa quantidade de combustível, porque o preço está muito baixo, e o barril do petróleo subiu para 80 dólares e aqui mantemos a 60 dólares", explicou o representante da Câmara de Combustíveis de Missiones, Faruk Jalaf.

Além da limitação, filas separadas para compradores argentinos e estrangeiros também continuarão diferenciando os veículos. Diferentemente do Brasil, a Argentina não repassa todos os aumentos dos combustíveis ao consumidor. A gasolina no país tem composição diferente do vendido no Brasil. 

No Brasil, a gasolina acumula alta de 73,4% nas refinarias. Já o diesel subiu 65,3% no mesmo período. Com esses aumentos, o preço médio da gasolina nos postos chega a R$ 6,56, segundo Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). O valor máximo foi de R$ 7,889. 

Desde 2016, quando a Petrobras passou a praticar o Preço de Paridade Internacional (PPI), o dólar e a cotação do petróleo têm influência sobre os preços de combustíveis no Brasil.