Argentina barra entrada de turistas até dia 8 de janeiro, inclusive brasileiros

Medida foi tomada em meio ao temor pelo aumento de casos de Covid-19; há também mudança em regras para argentinos e residentes

A Argentina suspendeu a entrada de turistas brasileiros no país, a partir desta sexta-feira, até o dia 8 de janeiro. A medida é válida também para outros países com aumento de casos e mortes pela Covid-19.

Argentinos e residentes que regressarem ao país precisam apresentar teste negativo para Covid-19 do tipo PCR, realizado 72 horas antes do voo, e cumprir uma quarentena de sete dias. Os estrangeiros autorizados pela Direção Nacional de Migração também devem apresentar um seguro de assistência médica internacional.

Apenas dois aeroportos da Argentina foram autorizados para viagens internacionais, Ezeiza e San Fernando, ambos atendendo a região da capital, Buenos Aires. A proibição do ingresso de estrangeiros vale para os países limítrofes: Brasil, Uruguai, Chile, Bolívia e Paraguai.

Preocupados com a nova cepa do coronavírus, que pode ser até 70% mais transmissível, a Argentina já havia interrompido a chegada e saída de voos para o Reino Unido. Agora, também suspendeu os voos com Itália, Dinamarca, Países Baixos e Austrália, devido à situação epidemiológica destes países.

Em nota, a Latam informou que cabe a empresa apenas aplicar essas regras. "A companhia reforça ainda que os passageiros devem consultar antes de seu voo as constantes atualizações das exigências do país de destino da sua viagem, observando as regras e restrições para o seu embarque", diz o texto.

Ainda de acordo com Latam, os passageiros afetados com a medida poderão optar pela remarcação da data do voo sem o pagamento de multa , o reembolso completo ou a remarcação para outro destino sujeito a diferença tarifária.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.