Mundo

Arábia Saudita intercepta míssil lançado por rebeldes do Iêmen

O porta-voz da Coalizão Árabe afirmou que o lançamento do míssil é uma prova do contrabando de armas para o Iêmen

Rebeldes no Iêmen: os rebeldes houthis anunciaram o lançamento do míssil em comunicado divulgado pela agência "Saba" (Khaled Abdullah/Reuters)

Rebeldes no Iêmen: os rebeldes houthis anunciaram o lançamento do míssil em comunicado divulgado pela agência "Saba" (Khaled Abdullah/Reuters)

E

EFE

Publicado em 30 de novembro de 2017 às 21h42.

Última atualização em 30 de novembro de 2017 às 21h42.

Riad - As Forças Armadas da Arábia Saudita interceptaram nesta quinta-feira um míssil balístico lançado pelos rebeldes houthis do Iêmen contra a cidade de Khamis Mushait, no sul do país, sem o registro de danos.

As informações foram divulgadas pelo porta-voz da coalizão árabe que atua no Iêmen, coronel Turki al Maliki. Ele afirmou que o lançamento do míssil é uma prova do contrabando de armas para o Iêmen e representa uma violação do direito internacional.

Horas antes, os rebeldes houthis anunciaram o lançamento do míssil em comunicado divulgado pela agência "Saba".

No último dia 4 de novembro, eles já tinham tentado atacar Riad, capital da Arábia Saudita, da mesma forma, mas o míssil foi igualmente interceptado.

A Arábia Saudita e a coalizão árabe acusaram o Irã de fornecer os mísseis balísticos para os houthis, algo negado por Teerã.

Por causa do lançamento, a aliança, que luta desde 2015 contra os houthis, impôs um bloqueio temporário aos aeroportos e portos do Iêmen, mas o suspendeu uma semana depois após pressão da ONU.

Acompanhe tudo sobre:Arábia SauditaIêmen

Mais de Mundo

Eleições EUA: Kamala tem 44% das intenções de voto e Trump, 42%, diz pesquisa Reuters/Ipsos

O medo da 'uberização' da prostituição em uma Paris olímpica

Biden promete "ir fundo" em investigação após demissão de diretora do Serviço Secreto

"Yes, we Kam" surge como lema da campanha de Kamala

Mais na Exame