Após uma semana, Japão lembra vítimas de terremoto com 1 minuto de silêncio

Na província de Miyagi, cuja capital é Sendai, os funcionários do governo local também se juntaram ao ato simbólico de homenagem

Osaka - Parlamentares, Governos locais e membros das equipes de resgate lembraram nesta sexta-feira com um minuto de silêncio o terremoto que devastou o nordeste do Japão há uma semana e deixou pelo menos 17 mil vítimas, entre mortos e desaparecidos.

Alguns membros das equipes de resgate que trabalham nas zonas afetadas pelo terremoto guardaram um minuto de silêncio às 14h46 da hora local (2h46 de Brasília), o momento exato no qual o tremor de 9 graus atingiu o nordeste do país no dia 11 e gerou um potente tsunami que arrasou povoados inteiros da costa.

Na província de Miyagi, cuja capital é Sendai, os funcionários do Governo local também se juntaram ao ato simbólico de homenagem às vítimas, muitas das quais foram registraram nesta zona, uma das mais devastadas.

O mesmo fizeram os senadores japoneses, que realizaram nesta sexta-feira sua primeira sessão depois do devastador terremoto, que gerou ainda uma grave crise nuclear na usina de Fukushima.

O tremor, o de maior intensidade registrado no Japão nos últimos 140 anos, levou o país à sua pior crise após a Segunda Guerra Mundial, segundo o primeiro-ministro, Naoto Kan.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também