Angela Merkel é premiada na ONU por política dos refugiados

Mais de 1,2 milhão de refugiados e solicitantes de asilo foram acolhidos pela Alemanha em 2015 e 2016
Angela Merkel: ex-chanceler alemã é premiada na ONU por política dos refugiados (AFP/AFP)
Angela Merkel: ex-chanceler alemã é premiada na ONU por política dos refugiados (AFP/AFP)
A
AFP

Publicado em 04/10/2022 às 10:33.

Última atualização em 04/10/2022 às 10:34.

A ex-chanceler alemã Angela Merkel foi homenageada nesta terça-feira, 4, com o prestigioso Prêmio Nansen da agência de refugiados das Nações Unidas, recebendo elogios por sua determinação em proteger os solicitantes de asilo enquanto estiver no cargo.

Destacando os mais de 1,2 milhão de refugiados e solicitantes de asilo acolhidos pela Alemanha em 2015 e 2016, em meio a uma crise migratória desencadeada especialmente pela guerra na Síria, o comitê de seleção do ACNUR elogiou a "liderança, coragem e compaixão" de Merkel.

 Receba as notícias mais relevantes do Brasil e do mundo toda manhã no seu e-mail. Cadastre-se na newsletter gratuita EXAME Desperta.

Naquele momento, a mulher que liderou o governo alemão por 16 anos afirmou que a situação "colocou à prova nossos valores europeus como poucas vezes antes. Foi nada mais nada menos do que um imperativo humanitário".

O chefe do ACNUR, Filippo Grandi, elogiou a determinação de Merkel em proteger os solicitantes de asilo e defender os direitos humanos, os princípios humanitários e o direito internacional.

"Ao ajudar mais de um milhão de refugiados a sobreviver e se reconstruir, Angela Merkel mostrou grande valor moral e político", disse ele em nota

"Foi uma verdadeira liderança, apelando à nossa humanidade comum, mantendo-se firme contra aqueles que pregam o medo e a discriminação", enfatizou.

"Isso mostrou o que pode ser alcançado quando os políticos seguem o caminho certo e trabalham para encontrar soluções para os desafios do mundo, em vez de simplesmente transferir a culpa para os outros", continuou Grandi.

O comitê de seleção destacou que, além de proteger as pessoas forçadas a fugir da guerra, Merkel foi a força motriz por trás dos esforços coletivos da Alemanha para recebê-las e ajudá-las a se integrar à sociedade.

O Prêmio Nansen, concedido anualmente, foi criado em 1954 em homenagem ao primeiro alto comissário das Nações Unidas para os refugiados, o explorador norueguês do Ártico e humanitário Fridtjof Nansen, para destacar seu trabalho em prol dos refugiados.

Merkel receberá seu prêmio e os 150.000 dólares em uma cerimônia em Genebra em 10 de outubro, que também homenageará quatro vencedores regionais.