Aneel aprova reajuste de 19% para distribuidora do AP

Desde 2004 a Companhia de Eletricidade do Amapá (CEA) não consegue aplicar um reajuste tarifário por estar inadimplente

Brasília - A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou na manhã desta terça-feira reajuste tarifário de 19,24% para a Companhia de Eletricidade do Amapá (CEA).

Os novos valores deveriam ser praticados a partir de 30 de novembro para as 170 mil unidades consumidoras atendidas pela distribuidora, mas, como a CEA possui dívidas com encargos setoriais, haverá um novo processo para definir a forma de aplicação das novas tarifas quando houver pagamento.

Desde 2004, no entanto, a companhia amapaense não consegue aplicar um reajuste tarifário por estar inadimplente. Devido a essa defasagem, o aumento projetado nas tarifas é maior do que a média do setor. A CEA acumula reajustes que não puderam ser efetivados e que, somados, chegam a 133%.

O controle da empresa amapaense deve ser adquirido pela Eletrobras. No último dia 11, o conselho de administração da estatal tratou da operação em reunião na sede do Ministério de Minas e Energia (MME).

De acordo com apuração da Agência Estado, a Eletronorte deverá receber do governo do Estado do Amapá os valores correspondentes às dívidas da distribuidora e assumirá a partir de então a operação da empresa.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.