Acompanhe:

Alemanha pede cautela com suposto envolvimento da Ucrânia em ataque a Nord Stream

O ministro falou ainda que alguns especialistas levantaram a possibilidade de se tratar de uma operação de bandeira falsa realizada por um grupo fingindo ser ucraniano

Modo escuro

A identidade dos perpetradores e seus motivos são objeto de investigações em andamento", disse o gabinete do promotor (Omer Messinger/Getty Images)

A identidade dos perpetradores e seus motivos são objeto de investigações em andamento", disse o gabinete do promotor (Omer Messinger/Getty Images)

E
Estadão Conteúdo

Publicado em 8 de março de 2023, 12h54.

O Ministro da Defesa da Alemanha, Boris Pistorius, expressou cautela em relação às notícias de que um grupo pró-Ucrânia estaria envolvido na explosão aos gasodutos de Nord Stream no Mar Báltico no ano passado. Pistorius disse que leu as reportagens "com grande interesse" mas que se abstém de tirar conclusões precipitadas.

"Precisamos diferenciar claramente se foi um grupo ucraniano que agiu por ordem da Ucrânia ou se foi sem o conhecimento do governo", afirmou. O ministro falou ainda que alguns especialistas levantaram a possibilidade de se tratar de uma operação de bandeira falsa realizada por um grupo fingindo ser ucraniano.

Já o ministro da Defesa ucraniano, Oleksii Reznikov, rejeitou as sugestões de que o ataque poderia ter sido ordenado por Kiev. "É como um elogio às nossas forças especiais, mas essa não é a nossa atividade", comentou.

O Ministério Público Federal da Alemanha confirmou que investigadores realizaram, entre 18 a 20 de janeiro, uma busca relacionada ao "aluguel de um barco suspeito" de transportar dispositivos explosivos usados no ataque a Nord Stream. "A identidade dos perpetradores e seus motivos são objeto de investigações em andamento", disse o gabinete do promotor.

Créditos

Estadão Conteúdo

Estadão Conteúdo

Agência de notíciasProdução e distribuição de informações, com o melhor conteúdo de notícias, vídeos e o maior acervo de fotojornalismo do País.