Al Qaeda anuncia morte de líder no Iêmen

Muhamad al Hanq morreu de uma enfermidade no dia 4 de março, anunciou a organização Al-Qaeda na Península Arábica

São Paulo – A Al-Qaeda anunciou a morte de um importante comandante regional no Iêmen, que tinha ameaçado atacar objetivos ocidentais e que escapou por pouco da captura em 2010, relatou nesta quinta-feira o SITE, grupo americano de inteligência que monitora a Internet.

Muhamad al Hanq morreu de uma enfermidade no dia 4 de março, anunciou a organização Al-Qaeda na Península Arábica (AQPA) em um comunicado divulgado em fóruns jihadistas e retomado pelo Grupo de Inteligência SITE, que monitora sites de grupos extremistas.

Al Hanq foi dado como morto em janeiro de 2010, quando suas ameaças forçaram o fechamento de embaixadas estrangeiras em Sanaa, mas logo se soube que o comandante regional da Al-Qaeda sobreviveu a um enfrentamento em sua região de Arhab, fora da capital iemenita.

“Damos as condolências à (comunidade) Umah Muçulmana e a orgulhosa tribo de Arhab, em particular, pela morte da joia de seus olhos e o orgulho de suas elites, o honorável xeque e pregador mujahedine Abu Omar Muhamad al Hanq, que a vasta misericórdia de Alá esteja com ele”, declarou a AQPA.

“O xeque morreu em sua cama depois de lutar nos tempestuosos campos da morte e tinha escapado muitas vezes da morte certa nas mãos de seus inimigos entre cruzados e seus fantoches”, disse.

A Al-Qaeda conseguiu controlar vários povoados e cidades no sul e leste do Iêmen, por causa dos protestos contra o regime de Ali Abdulah Saleh, no ano passado.