Agência de energia recomenda que governos estoquem metais para baterias

A Agência Internacional de Energia fez um alerta sobre os riscos geopolíticos que acompanham a transição para a energia verde
Carros elétricos têm baterias que demandam metais cuja produção é concentrada em poucos no mundo (GM/Divulgação)
Carros elétricos têm baterias que demandam metais cuja produção é concentrada em poucos no mundo (GM/Divulgação)
Por Mark Burton e Javier Blas, da BloombergPublicado em 06/05/2021 10:58 | Última atualização em 06/05/2021 22:41Tempo de Leitura: 2 min de leitura

Os governos ocidentais devem considerar o armazenamento de metais essenciais para baterias, como cobalto e lítio, disse a Agência Internacional de Energia, em um alerta sobre os riscos geopolíticos que acompanham a transição para a energia verde.

Esse apelo vem no momento em que autoridades temem que a transição para eliminar a queima de combustíveis fósseis rumo a uma economia mais verde exponha o mundo a novas ameaças. Ao contrário do petróleo, uma commodity relativamente onipresente, a produção e o processamento de minerais como lítio, cobalto e alguns elementos de terras raras são altamente concentrados, pois os três maiores produtores respondem por mais de 75% do fornecimento global.

(BloombergNEF/Bloomberg)

Os programas de estocagem podem fornecer uma proteção valiosa à medida que as principais nações industrializadas procuram desenvolver suprimentos confiáveis de metais e minerais que desempenharão um papel crítico em um mundo descarbonizado, disse a agência em relatório na quarta-feira.

“Cumprir nossas metas de mudança climática irá turbinar a demanda por recursos minerais”, disse por telefone Fatih Birol, diretor-geral da AIE. “O armazenamento estratégico voluntário pode, em alguns casos, ajudar os países a enfrentarem problemas de fornecimento de curto prazo.”

Assine a EXAME e acesse as notícias mais importantes em tempo real.