4 respostas sobre o ataque na boate gay de Orlando

50 pessoas morreram e 42 ficaram feridas; suspeito não é de Orlando e pode ter ligação com ideologias do extremismo islâmico, disse um agente do FBI

Matéria atualizada às 11h30

São Paulo - Um ataque em uma boate gay de Orlando, na Flórida, na madrugada deste domingo matou cerca de 50 pessoas e deixou mais de 53 feridas. É o maior ataque desse tipo na história dos Estados Unidos.

Entenda o que aconteceu:

Como foi o ataque? 

O ataque começou por volta das 2h locais (3h no horário de Brasília). O suspeito trocou tiros com o segurança do lado de fora e correu para o interior da boate, onde estavam cerca de 320 pessoas, segundo a polícia.

Por volta das 3h locais, a página da boate no Facebook postou: "Todos saiam da Pulse e continuem correndo".

A polícia chegou a estourar uma porta com um veículo armado, o que ajudou 30 pessoas a fugirem, e eventualmente invadiu o local.

"Às 5h nesta manhã, foi tomada a decisão de resgatar as vítimas mantidas reféns dentro do local. Nossos policiais trocaram tiros com o suspeito. O suspeito está morto", disse o chefe de polícia de Orlando, John Mina, em uma entrevista coletiva à imprensa.

Quem é o responsável?

Os investigadores estão tratando o tiroteio como um ato de terrorismo. O agente Ron Hopper, do FBI, disse que o suspeito não é de Orlando e pode ter ligação com ideologias do extremismo islâmico.

O suspeito portava um rifle e uma arma de pequeno porte, além de um "dispositivo" não identificado implantado nele, disse Mina, o chefe de polícia.

Eles dizem não haver relação com o ataque a tiros na noite de ontem, também em Orlando, que matou Christinna Grimmie, ex-participante do programa "The Voice".

Fontes confirmaram para a CBS que autoridades estão investigando Omar Mateen de Port St. Lucie, na Flórida, um cidadão americano de 29 anos sem antecedentes criminais.

Segundo a CNN, a família do atirador seria do Afeganistão e ele tinha treinamento sobre armas.

O que dizem as testemunhas?

"Bang! Bang! E gritos. E barulhos altos. O cara do meu lado foi atingido... quando virei para olhar todo mundo estava caindo e indo ao chão e gritando" disse Christopher Hansen para o Orlando Sentinel.

"Era um [tiro] atrás do outro. Pode ter durado uma música inteira", disse uma testemunha para a CNN.

Uma mãe dissa à rede local WFTV9 que seu filho mandou uma mensagem de texto de dentro da boate dizendo "Ele reuniu todos nós e vai nos matar".

"As pessoas na pista e no bar abaixaram no chão e alguns de nós que estávamos perto da saída dos fundos conseguimos sair para a área externa e simplesmente corremos" disse um usuário chamado Ricardo Negron Almodovar na página da boate.

Onde ocorreu o ataque?

A Pulse se classifica no seu site como "o bar gay mais quente de Orlando", tem três ambientes principais e fica no centro da cidade, na 1912 Orange Avenue.

O texto no site oficial diz que a dona, Barbara Poma, é de uma família italiana conservadora e foi introduzida à noite gay por seu irmão mais velho, John.

"Quando John se assumiu para família e amigos, a dinâmica da família passou por uma transição - de uma cultura de tradição rígida para uma de aceitação e amor", diz o site.

John morreu em 1991 após uma longa luta contra o HIV e Poma diz que abriu a boate em 2004 com seu amigo Ron Legler para promover consciência e prevenção sobre o vírus.

O nome da boate é uma referência ao pulso do coração de seu irmão. A noite de ontem tinha foco no público latino. Veja o flyer:

(Divulgação)

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.