5 ministros iraquianos renunciam em tentativa de reforma

Os ministros demissionários são das pastas do Petróleo, dos Transportes, da Habitação e da Construção, dos Recursos Hídricos, da Indústria e do Interior

O primeiro-ministro iraquiano, Haider al-Abadi, aceitou a demissão de cinco novos ministros, no momento em que busca formar um novo governo para implantar as reformas prometidas há um ano - informou seu gabinete nesta terça-feira (19).

Os ministros demissionários são das pastas do Petróleo, dos Transportes, da Habitação e da Construção, dos Recursos Hídricos, da Indústria e do Interior.

O premiê esclareceu que já havia aceitado, há dez dias, a renúncia do titular do Interior.

Para Al-Abadi, a substituição desses ministros se anuncia como um desafio e tanto. Em abril, enfrentou a oposição dos partidos, e apenas alguns dos nomes propostos por ele foram aceitos pelo Parlamento ao longo de caóticas sessões.

No final de junho, a Justiça anulou a sessão do Parlamento que permitiu aprovar a nomeação de novos ministros tecnocratas.

Há meses, o premiê Al-Abadi tenta instalar um governo capaz de realizar as reformas anunciadas no ano passado em meio a grandes manifestações populares contra a corrução e contra a má governança do país.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.