2011 é o ano mais caro para seguradoras em danos por terremotos

Segundo estudo, os custos por catástrofes naturais e de origem humana alcançam US$ 70 bilhões no primeiro semestre, mais do que o dobro do mesmo período em 2010

Zurique - O ano de 2011 será o mais caro para as seguradoras em consequência dos danos provocados por terremotos e o segundo mais caro em perdas por catástrofes em geral, anunciou nesta sexta-feira em Zurique a seguradora Swiss Re.

Segundo um estudo preliminar do grupo, os custos por catástrofes naturais e de origem humana alcançam 70 bilhões de dólares no primeiro semestre, mais do que o dobro do mesmo período em 2010, quando atingiram US$ 29 bilhões.

No seis primeiros meses do ano, as consequências no conjunto da economia foram avaliadas em quase 278 bilhões de dólares e foram registradas 26.000 mortes, 10 vezes menos que em 2010, quando morreram 288.000 pessoas, principalmente no terremoto que devastou o Haiti.

O ano mais caro em geral, segundo o estudo "Sigma" da Swiss Re, continua sendo 2005, quando vários furacões, em particular o Katrina, provocaram prejuízos superiores a 90 bilhões de dólares.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.