Estamos de cara nova! E continuamos com o conteúdo de qualidade.
Nova Exame

170 mortes e milhares desaparecidos em tempestades na Alemanha e Bélgica

A tempestade - provocada por um grande sistema de baixa pressão que se estendeu da Alemanha à França - trouxe um dilúvio na quinta-feira que rapidamente fez com que rios transbordassem

Equipes de resgate vasculharam partes de Alemanha e Bélgica que foram devastadas por enchentes neste sábado em busca de sobreviventes, após o rompimento de rios e enchentes esta semana destruírem casas e causarem a morte de 170 pessoas. Mais de 1.000 pessoas estão desaparecidas.

Pelo menos 143 pessoas morreram na enchente no oeste da Alemanha, o pior desastre natural do país em mais de meio século. Isso inclui 98 no distrito Ahrweiler, ao sul de Colônia, segundo a polícia. Centenas de pessoas ainda estão desaparecidas.

Aproximadamente 700 moradores foram retirados de suas casas no fim da sexta-feira, após o rompimento de uma barragem na cidade de Wassenberg, perto de Colônia, disseram as autoridades.

“Os níveis de água foram se estabilizando desde a última noite, é possível dizer que a situação é estável”, afirmou o prefeito de Wassenberg, Marcel Maurer. “É muito cedo para dizer que estamos livres, mas estamos cautelosamente otimistas.”

Na Bélgica, a contagem de mortes subiu para 27, segundo o centro nacional de crise, que está coordenando a operação de resgate.

“Infelizmente, temos que presumir que esse número continuará crescendo nas próximas horas e dias”, afirmou o centro em um comunicado.

A tempestade - provocada por um grande sistema de baixa pressão que se estendeu da Alemanha à França - trouxe um dilúvio na quinta-feira que rapidamente fez com que rios transbordassem. As autoridades temem um saldo de vítimas muito maior por causa das dezenas de desaparecidos, tanto na Renânia-Palatinado como na vizinha Renânia do Norte-Vestfália, as duas regiões mais afetadas pelas piores enchentes na Alemanha desde 1962, quando a subida do nível do Mar do Norte inundou as regiões costeiras e deixou 315 mortos.

"Estimamos que pode haver 40, 50, ou 60 desaparecidos. Quando há pessoas que não dão sinais de vida por muito tempo, teme-se pelo pior", disse o ministro do Interior de Renânia-Palatinado, Roger Lewentz, à emissora de televisão SWR. Inicialmente, reportou-se 1,3 mil desaparecidos. Pelo Twitter, funcionários alemães disseram que várias pessoas desapareceram após um deslizamento de terra em Erftstadt-Blessem perto de Colônia. Segundo eles, as casas ruíram ou foram arrastadas e o resgate será um desafio.

Com informações do Estadão Conteúdo e Reuters.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também