Rival do Nubank, Neon lança cartão de crédito sem taxa

A empresa entra na disputa dos cartões sem anuidade com um produto que oferece as funções crédito e débito no mesmo cartão. Confira as novidades

São Paulo — Nesta terça-feira (27), o banco Neon lança seu primeiro cartão de crédito, sem anuidade. A fintech entra na disputa com o Nubank e outros concorrentes com um cartão internacional da bandeira Visa, múltiplo, que oferece as funções crédito e débito no mesmo produto.

O cartão é vinculado à conta 100% digital do Neon, sem taxa de manutenção, e compete com pelo menos outros sete sem anuidade, de fintechs e bancos tradicionais que entraram no páreo.

As taxas de juros do novo plástico ficam levemente abaixo da média praticada no mercado: 11,99% ao mês para crédito rotativo, quando o cliente não paga o valor total da fatura, e 7% ao mês para parcelamento da fatura.

Em janeiro, os bancos cobravam, em média, 12,88% ao mês para crédito rotativo e 8,68% para parcelamento da fatura, segundo o último dado disponível do Banco Central. A multa por atraso da fatura é de 2% ao mês. 

“Estamos abaixo da média do mercado, mas as taxas são altas para usar todo mês. Vamos educar o cliente a usar o cartão de crédito com consciência para que ele não se endivide além do que pode”, diz o CEO do Neon, Pedro Conrade.   

Uma das principais novidades do cartão são os alertas enviados pelo Neon. A fintech vai lembrar o cliente de pagar a fatura um dia antes do vencimento e vai avisar quando o cliente estiver perto de não ter dinheiro suficiente para pagar a fatura, via notificação pelo aplicativo.

Outro diferencial do cartão é o limite de crédito. O usuário pode aumentar 20% do seu limite, em momentos de emergência, sem taxa. Porém, o aumento permanece disponível para uso durante somente sete dias, uma vez por mês. O usuário pode aumentar ou reduzir seu limite livremente pelo aplicativo, dentro da faixa predeterminada.

O cartão ainda não tem programa de pontos ou programa de descontos, diferente de rivais como o Nubank, o Credicard Zero e o Next.

Para solicitar o cartão do Neon, é preciso abrir conta no banco e pedir o cartão na aba “Crédito” do aplicativo. Todos os pedidos passarão por uma análise de crédito e, inicialmente, a fintech terá um lote limitado de 5 mil cartões. Depois, novos lotes serão liberados aos poucos.

O banco diz que uma forma de aumentar as chances de conseguir o cartão é controlando os gastos na aba “Objetivos” do aplicativo, para melhorar a análise de crédito. Após ter o crédito aprovado, o cliente deve aceitar os termos do contrato no aplicativo.

Para quem já é cliente do Neon, todos os cartões emitidos após setembro de 2017 já são múltiplos e a função crédito é habilitada automaticamente após a aprovação da solicitação.

Quem tem cartão Neon emitido antes de setembro de 2017, que ainda não é múltiplo, deve solicitar um novo cartão com a função crédito pelo app. O cartão de débito original continua funcionando normalmente até o novo ser ativado.

Outras novidades

O Neon tem 600 mil clientes e pretende chegar a 1 milhão até o fim de 2018. Para se diferenciar da concorrência, a fintech pretende oferecer um portfólio completo de produtos, que inclua conta digital, cartão múltiplo de crédito e débito, investimentos pessoais e serviços como recarga de celular.

“Um mercado que tem mais de 90% do varejo na mão de cinco grandes bancos com certeza tem espaço para mais gente”, diz Conrade.

O Neon está desenvolvendo produtos em parceria com empresas para oferecer seguros, câmbio e transporte no aplicativo. Por enquanto, oferece apenas recarga de celular.  

A fintech também está testando oferecer contas digitais sem taxa de manutenção para pessoa jurídica, com foco em pequenas empresas. 

O aplicativo do Neon tem uma ferramenta de planejamento financeiro que permite criar objetivos e agendar aplicações automáticas em um CDB que paga 100% do CDI. Por enquanto, o app não oferece outros investimentos.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 1,90

Nos três primeiros meses,
após este período: R$ 15,90

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Atenção! A sua revista EXAME deixa de ser quinzenal a partir da próxima edição. Produziremos uma tiragem mensal. Clique aqui para saber mais detalhes.
Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.