• BVSP 118.811,74 pts +1,0%
  • USD R$ 5,7337 +0,0000
  • EUR R$ 6,8218 -0,0086
  • ABEV3 R$ 15,57 +1,37%
  • BBAS3 R$ 29,49 +1,03%
  • BBDC4 R$ 25,63 +1,71%
  • BRFS3 R$ 24,48 +2,00%
  • BRKM3 R$ 46,83 +7,98%
  • BRML3 R$ 9,82 -1,21%
  • BTOW3 R$ 63,1 +0,73%
  • CSAN3 R$ 89,85 +0,74%
  • ELET3 R$ 34,76 -1,95%
  • EMBR3 R$ 16 +0,25%
  • Petróleo US$ 63,27 +0,83%
  • Ouro US$ 1.734,00 +0,08%
  • Prata US$ 24,90 +0,28%
  • Platina US$ 1.173,20 -0,14%

Poupança perde para a inflação, mas brasileiro gosta

De cada dez brasileiros, três reconhecem que poupança tem rendimento desfavorável, mas continuam achando que a caderneta é um bom investimento

Apesar de a poupança estar negativa desde o ano passado, ou seja, com a rentabilidade perdendo para a inflação, os brasileiros continuam acreditando que é um bom investimento. Uma pesquisa realizada pelo C6 Bank/Datafolha apontou que a cada dez brasileiros, três acreditam que a poupança é boa escolha na hora de investir o dinheiro.

Em agosto, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) foi de 0,24%. Já a poupança (considerando as aplicações feitas a partir de 4 de maio de 2012) rendeu 0,13% em agosto. Mesmo assim,  o último levantamento do Banco Central apontou que, em agosto, os depósitos nas cadernetas de poupança em todo o país, superaram os saques em 11,40 bilhões de reais de reais. Foi o melhor resultado para o mês desde o início da série histórica, em 1995, ou seja, foi o maior ingresso líquido de recursos para agosto em 26 anos. 

Liao Yu Chieh, educador financeiro do C6 Bank, explica que o interesse do brasileiro pela poupança se deve pelo histórico de confiança e na garantia de que o dinheiro tem uma proteção. “Hoje em dia, outros produtos, como CDB e LCI, contam com a mesma garantia do  Fundo Garantidor de Créditos (FGC) que a poupança tem”, diz.

O levantamento apontou ainda a percepção dos brasileiros sobre investimentos, quase metade dos entrevistados (48%) afirmou que não investiam antes de pandemia e que continuam sem guardar dinheiro. Entre os entrevistados menos escolarizados, esse percentual chega a 66%.

Por outro lado, 17% dizem que estão guardando mais dinheiro que antes. Esse percentual atinge 28% entre os brasileiros com ensino superior. A pesquisa também mostra que 11% estão economizando a mesma quantia e 7% continuam investindo, mas aplicam um valor menor que do costumavam fazer. Do total de entrevistados, 15% relatam ter parado de guardar dinheiro por causa da pandemia.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.