Tudo o que você quer saber sobre Pix, por Cris Junqueira, do Nubank

Cofundadora do banco digital esclarece dúvidas de clientes e empreendedores sobre ferramenta de pagamentos instantâneos que inicia em novembro

A ferramenta de pagamentos instantâneos do Banco Central, o Pix, começa a funcionar a partir de novembro. No início de outubro, já será possível cadastrar suas chaves (uma espécie de apelido para as contas) nas instituições financeiras. O Pix vai mudar a maneira como pagamos e recebemos dinheiro no Brasil. Em sua coluna desta quinzena, Cristina Junqueira, cofundadora do Nubank, responde às principais dúvidas sobre o assunto enviadas nas redes sociais.

O que é Pix?

Cristina – O Pix é uma nova ferramenta do Banco Central para fazer transferências de dinheiro instantaneamente e de graça. As transferências poderão ser feitas 24 horas por dia, em qualquer dia da semana. Você vai conseguir fazer as transferências sem ter que passar aquele monte de dados. Só com o que a gente chama de chave Pix, que pode ser o seu CPF, e-mail ou telefone, já vai dar para transferir. Será uma mudança bastante significativa na maneira como a gente transfere dinheiro.

Como o Pix altera a minha rotina de pagamentos?

Cristina – Além de ser gratuito, o Pix vai facilitar muito a transferência entre pessoas e em empresas. Pode ser usado para receber dinheiro, pagar conta e até para recolhimento de impostos e taxas de serviços. Em dez segundos, o dinheiro cai na conta. Também não vai ter aquela janela de fazer transferência até às 17h ou em dias úteis. Vai ser muito mais fácil.

O que são as chaves do Pix e como cadastrá-las?

Cristina – A chave do Pix é uma espécie de “apelido” para a sua conta e vai funcionar tanto para conta de pessoa física quanto para PJ. Há quatro tipos de chave do Pix: seu CPF ou CNPJ, número de telefone celular, e-mail ou uma chave aleatória, que é uma sequência de números e letras gerada de forma automática pelo app e que pode ser uma alternativa caso você não queira compartilhar dados pessoais.

A partir de 5 de outubro, será possível cadastrar as chaves nos aplicativos das instituições que serão registradas no Banco Central. Recentemente, começamos a convidar nossos clientes para demonstrar seu interesse em registrar seus dados como chaves Pix no Nubank. Com isso, eles já podem preparar suas contas para utilizar o Pix assim que estiver disponível.

Posso ter várias contas no Pix?

Cristina – O Pix não é uma conta que você precisa criar, ele é a infraestrutura de pagamentos que funciona em conjunto com o banco que você já usa. Você pode cadastrar suas chaves onde quiser. Você pode cadastrar uma chave para cada lugar ou todas em um mesmo lugar. Lembrando que a mesma chave não pode estar cadastrada em mais de um lugar ao mesmo tempo. Mas faz mais sentido priorizar a conta com a qual você tem mais relacionamento e onde a experiência para o cliente é melhor. Em um cenário em que tudo vai ser digital, algumas instituições estarão melhor preparadas para oferecer essa experiências – e outras, bem menos.

Haverá um limite para transferir?

Cristina – O Banco Central não colocou um teto para a transferências, mas cada instituição financeira pode estabelecer um limite de acordo com suas próprias políticas e regras de prevenção à fraude. Então, é importante ficar atento às regras das contas que você irá vincular ao Pix.

As transações pelo Pix serão seguras?

Cristina – Nós acompanhamos de perto esse desenvolvimento e temos confiança de que o sistema é robusto. A segurança do sistema foi um dos principais focos do Banco Central enquanto desenvolvia o Pix. As transações feitas com Pix terão as mesmas camadas de segurança já adotadas nas transferências via TED ou DOC, como autenticação e criptografia. Além disso, todas as informações pessoais são protegidas pela lei de sigilo bancário e também pela Lei Geral de Proteção de Dados, quando ela estiver em vigor.

Quais as vantagens do Pix para empreendedores?

Cristina – Hoje, 70% das compras online no Brasil ainda são feitas por boleto. Leva até três dias para compensar boleto. É, aquela ansiedade, você não sabe se o pagamento foi ou não. Com o Pix, o pagamento vai ser instantâneo, então, o lojista vai conseguir gerir muito melhor o caixa. Como o dinheiro entra mais rápido, todas as decisões ficam mais simples. O Pix para PJ vai poder ser cobrado. Mas, no Nubank, será de graça para quem tem uma conta PJ. Grande vantagem aí. Além disso, é uma alternativa muito bacana às maquininhas, em que o lojista leva até trinta dias para receber.

O que os empreendedores devem fazer para se adequar?

Cristina – Para poder usar o QR Code, você pode cadastrar as suas chaves do Pix em sua conta PJ. Na prática, você nem precisa cadastrar suas chaves. Mas cadastrá-las vai facilitar muito os pagamentos. Com o QR Code do Pix, o cliente vai só precisar escanear o código, digitar a senha e o dinheiro cai na sua conta em até 10 segundos.

Os bancos serão obrigados a aderir ao Pix?

Cristina – O Pix é obrigatório para todas as instituições que ofereçam algum tipo de conta e que tenham mais de 500 mil clientes. A gente sabe que a turma não gostou muito porque tem muito banco por aí cobrando até R$ 20 para fazer uma simples transferência. No Nubank, sempre foi de graça e, agora, com o Pix também será gratuito. Se antes já era um absurdo pagar esse tipo de tarifa, imagina agora depois do Pix.

Espera! Tem um presente especial para você.

Uma oferta exclusiva válida apenas nesta Black Friday.

Libere o acesso completo agora mesmo com desconto:

exame digital

R$ 15,90/mês

R$ 6,36/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 44,90/mês

R$ 40,41/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.