Rádio Cash: o deslumbramento exagerado do Financial Times

E mais: analistas da Empiricus veem queda dos juros no próximo ano e indicam a compra das ações da Le Lis Blanc e Brasil Brokers

São Paulo – Na edição desta semana, a Rádio Cash volta a falar da próxima eleição presidencial. Considerando a candidata Dilma Rouseff, do PT, a nova presidente, o economista Paulo Gala vê uma probabilidade de redução do juro básico. “Os economistas da Dilma têm muito medo do câmbio apreciado e do déficit em conta corrente. Isso pode ser resolvido de duas maneiras: controle de capitais ou reduzindo a taxa de juros”, explica. Segundo ele, a equipe econômica petista não estuda o controle de capital, sobrando assim a estratégia da redução dos juros para diminuir a entrada de dólares e a pressão sobre o câmbio.

O analista Felipe Miranda aproveitou também para revisar os resultados do segundo trimestre e elegeu dois casos que chamaram atenção: Le Lis Blanc (LLIS3) e  Brasil Brokers (BBRK3). “A Le Lis Blanc tem o mesmo potencial de crescimento do que outras ações do setor de consumo, mas ainda está barata em bolsa”, sugere. “Temos que comprar os lírios brancos”, afirma Marcos Elias. A Brasil Brokers foi lembrada por participar do boom do mercado imobiliário, mas sem a necessidade de capital de uma construtora. “Ela também se beneficiará do boom vindouro do mercado secundário de imóveis”, afirma Elias.

Para finalizar, a análise do deslumbramento exagerado do Financial Times com o Brasil. Nesta semana, o colunista Tyler Brûlé, do Financial Times, disse que o Brasil é o mais sexy dos países que formam o BRIC (Brasil, Rússia, Índia e China). “Esse call costureiro não dá”, provoca Marcos Elias. “O gringo vem uma vez para cá e quer dar discurso sobre o Brasil”, questiona. Confira o programa desta semana:

Siga as notícias de Mercados no Twitter

Assine a newsletter do Canal de Mercados

 

 

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.