PANORAMA2-Mercados adotam estabilidade a 3 dias do fim de 2010

SÃO PAULO, 28 de dezembro (Reuters) – Os mercados
financeiros operavam no “ponto morto” nesta terça-feira, com a
liquidez minguando e os investidores evitando assumir novas
posições antes do término do ano.

A agenda econômica mais esvaziada colabora para o fraco
volume de negócios. Nos EUA, destaque para o dado de confiança
do consumidor da Conference Board, que mostrou piora para 52,5
em dezembro. [nN28249672] Além disso, o índice S&P/CaseShiller
indicou queda nos preços de residências nos EUA pelo quarto mês
seguido em outubro. [nN28221546]

Especialmente em Wall Street, a liquidez fica ainda mais
reduzida devido às nevascas nos Estados Unidos, que
interromperam o tráfego ferroviário e aéreo no fim de semana de
Natal. A neve levou os preços do petróleo para pouco abaixo da
máxima em dois anos atingida no último pregão, com o contrato
de fevereiro acima de 91 dólares o barril.[nN28245016]

As bolsas de valores operavam em leve baixa em Nova York,
enquanto o dólar perdia terreno frente ao real e a outras
divisas. O dado de produção industrial do Japão alimentou
otimismo sobre a recuperação econômica global.

A produção japonesa cresceu pela primeira vez em seis meses
em novembro, e uma pesquisa revelou que as empresas
manufatureiras esperam aumento da produção nos próximos meses,
para satisfazer a demanda asiática. [nN28241097]

A China continua no noticiário, desta vez com a informação
de que encerrará o incentivo tributário a carros pequenos em
2011. [nN28244602] Paralelamente, o vice-ministro do Comércio
chinês, Zhong Shan, afirmou que é essencial para a China manter
o superávit comercial e expandir sua participação no comércio
global. [nN28244096]

Na zona do euro, a França revisou negativamente o
crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) no terceiro
trimestre, de 0,4 para 0,3 por cento, enquanto a alta do PIB do
segundo trimestre foi revisada para 0,6 por cento, ante 0,7 por
cento nos dados preliminares. [nN28198723]

Por aqui, sondagem da Fundação Getúlio Vargas (FGV) mostrou
que a confiança na indústria brasileira atingiu em dezembro o
melhor nível do segundo semestre. [nN28244104]

Mais tarde, às 15 horas, será divulgado o resultado do
Tesouro Nacional.

Veja como estavam os principais mercados às 13h22 desta
terça-feira:

CÂMBIO

O dólar era cotado a 1,687 real, em queda de 0,18 por cento
frente ao fechamento anterior.

BOVESPA

O Ibovespa subia 0,14 por cento, para 67.896 pontos.

ADRs BRASILEIROS

O índice dos principais ADRs brasileiros caía 0,41 por
cento, a 35.390 pontos.

JUROS

O DI janeiro de 2012 estava em 12,14 por cento ao ano ante
12,15 por cento no ajuste anterior.

EURO

A moeda comum europeia era cotada a 1,3156 dólar,
ante 1,3164 dólar no fechamento anterior.

GLOBAL 40

O título de referência dos mercados emergentes, o Global
40, caía para 134,188 por cento do valor de face, oferecendo
rendimento de 3,023 por cento ao ano.

RISCO-PAÍS

O risco Brasil caía 1 ponto, para 177 pontos-básicos. O
EMBI+ recuava 2 pontos, a 237 pontos-básicos.

BOLSAS DOS EUA

O índice Dow Jones cedia 0,07 por cento, a 11.546
pontos, o S&P 500 caía 0,07 por cento, a 1.256 pontos, e
o Nasdaq tinha baixa de 0,21 por cento, aos 2.661
pontos.

PETRÓLEO

Na Nymex, o contrato de petróleo mais próximo subia 0,24
dólar, ou 0,26 por cento, a 91,24 dólares por barril.

TREASURIES DE 10 ANOS

O preço dos títulos do Tesouro norte-americano de 10 anos,
referência do mercado, caía, oferecendo rendimento de 3,397 por
cento ante 3,327 por cento no fechamento anterior.

(PANORAMA1, PANORAMA2 e PANORAMA3 são localizados no
terminal de notícias da Reuters pelo código )

(Reportagem de Nathália Ferreira; Edição de Silvio
Cascione)

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.