Operador do UBS entra para a galeria dos trapaceiros do mercado financeiro

Rombo de US$ 2 bilhões arranhou os resultados e a reputação do maior banco suíço

São Paulo – Um operador de 31 anos do banco suíço UBS entrou nesta quinta-feira para a galeria dos trapaceiros mais famosos da história no mercado financeiro. O caso da maior instituição financeira da Suíça é o mais recente em uma já extensa lista de funcionários que se aproveitaram da falta de supervisão interna ou mesmo por má fé.

O resultado, no caso do UBS, foi a perda de 2 bilhões de dólares, além de uma queda de quase 10% nas suas ações hoje. 

Kweku Adoboli , o possível “rogue trader” do UBS que trabalhava na área de fundos negociados em bolsas (ETFs, na sigla em inglês) foi preso hoje pela polícia de Londres. O proprietário de seu ex-apartamento alugado disse ao The Telegraph que Adoboli era “um cara legal”. 

Veja nas imagens acima (com informações da Reuters) outros casos sobre negócios arriscados que resultaram em quebras de bancos, fizeram bancos centrais cortar o juro e que até viraram histórias de Hollywood.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.