OGX adia venda de ativos para 1º trimestre de 2011

Eike disse em setembro que a CNOOC e a China Petrochemical Corp., conhecida como Sinopec Group, estavam entre as empresas interessadas nos ativos

A OGX Petróleo & Gás Participações SA decidiu adiar para o primeiro trimestre de 2011 a venda de uma participação minoritária em seus blocos de exploração na Bacia de Campos, segundo uma pessoa com conhecimento direto do assunto.

A OGX, controlada pelo bilionário Eike Batista, só vai buscar propostas por uma fatia de cerca de 20 por cento dos ativos em Campos depois de ter uma avaliação do tamanho das reservas, disse a pessoa, que pediu pra não ser identificada porque a decisão ainda não é pública.

A nova avaliação das reservas, que será feita pela consultoria DeGolyer and MacNaughton, deve ser concluída no primeiro trimestre do ano que vem, segundo a pessoa.

“Conforme anunciado no último conference call para investidores, no dia 11 de novembro, o processo de farm-out continua em andamento, sem data para ser encerrado”, disse a assessoria de imprensa da OGX em uma resposta por e-mail. “A OGX não anunciou adiamento.”

Eike disse em setembro que a Cnooc Ltd. e a China Petrochemical Corp., conhecida como Sinopec Group, estavam entre as empresas interessadas nos ativos.

As duas empresas chinesas podem oferecer pelo menos US$ 7 bilhões pelos ativos, disseram em setembro pessoas familiarizadas com o assunto. Naquela época, as ofertas eram previstas para o fim de outubro.

As ações da OGX fecharam em queda de 2,1 por cento, a R$ 20,46 na BM&FBovespa. O Ibovespa caiu 1,6 por cento para 68.226 pontos.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.