NY abre em alta apesar de queda nos preços dos imóveis

Por Regina Cardeal

Nova York – As Bolsas de Nova York abriram esta terça-feira em alta, em mais uma sessão que deverá ter liquidez baixa, com muitos corretores ainda fora de suas mesas por causa dos feriados e do mau tempo na Costa Leste dos EUA.

Às 12h33 (de Brasília), o Dow Jones subia 0,18% aos 11.575,99 pontos, o Nasdaq estava em alta de 0,52% aos 2.671,49 pontos e o S&P 500 avançava 0,15% para 1.259,46 pontos.

O primeiro dado do dia veio pior do que o esperado. Os preços das residências nas 20 maiores áreas metropolitanas dos EUA caíram 0,8% em outubro, na comparação com outubro do ano passado, segundo a pesquisa S&P/Case-Shiller. A previsão era de queda de 0,6%.

Nas 10 maiores áreas metropolitanas do país, os preços das residências subiram apenas 0,2%. Na comparação com setembro, os preços das residências em 20 cidades caíram 1,3%, enquanto em 10 cidades, cederam 1,2%.

“O duplo mergulho está praticamente aqui, uma vez que seis cidades atingiram novas mínimas para o período desde os picos de 2006”, disse David M. Blitzer, presidente do comitê de índices da Standard & Poor’s. “Não há boa notícia no relatório de outubro; os preços das residências continuam caindo em todo o país”, acrescentou.

Os investidores ainda vão aguardar o índice de confiança do consumidor de dezembro que o Conference Board divulgará às 13h (de Brasília) e o índice de atividade industrial, também de dezembro, que o Fed de Richmond anunciará no mesmo horário.

As ações das varejistas devem atrair as atenções, depois da notícia de que os consumidores norte-americanos gastaram 5,5% a mais nesta temporada de fim de ano do que em 2009, comprando roupas para enfrentar as baixas temperaturas de dezembro e itens de maior valor como joias e produtos de luxo, segundo a SpendingPulse, divisão da MasterCard Advisors. O relatório mede as vendas excluindo carros nos 50 dias de 5 de novembro a 24 de dezembro. As informações são da Dow Jones.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.