No radar: PMIs, Fed Boys, IPCA e o que mais move o mercado nesta quarta

Mercados seguem tom de recuperação, após perdas do início da semana; PMIs industriais superam estimativas na Europa

O mercado inicia esta quarta-feira, 23, em tom positivo, ainda se recuperando das perdas do início na semana. Na Europa, dados sobre produção industrial ajudam a impulsionar os índices acionários, enquanto resultados melhores do que o esperado da Nike fazem as ações de sua rival Adidas disparar, na expectativa de que ela também esteja passando por um bom momento. O dia, contudo, é de agenda cheia. Ou seja, tudo pode mudar.

PMI

Os índices de gerente de compra (PMIs, na sigla em inglês) industriais da superaram as expectativas do mercado nas principais economias Europa, com destaque para o alemão, que ficou em 56,6 pontos, bem acima dos 50 pontos que delimitam a expansão da contração da atividade e dos 52,5 pontos esperados. Na Zona do Euro, o PMI industrial foi de 53,7 pontos contra os 51,9 pontos projetados. Contudo, os PMIs compostos e do setor de serviços decepcionaram os investidores, saindo abaixo das estimativas em quase todo o continente. Ainda pela manhã, serão divulgados os PMIs dos Estados Unidos, com grande potencial de mexer com o humor dos investidores.

Fed Boys

O presidente do Federal Reserve (Fed), Jerome Powell, se prepara para a segunda de três audiências que fará no Congresso americano nesta semana. Em sua primeira, na véspera, Powell falou sobre a necessidade de estímulos fiscais para a continuidade da recuperação econômica e disse ver um futuro “altamente incerto” para a economia americana. Também na véspera, o presidente do Fed de Chicago, Charles Evans, mencionou a possibilidade de os juros americanos voltarem a subir antes mesmo de a inflação média superar a meta de 2%. Para esta quarta, estão agendados novo discurso de Evans e do membro do Fomc Randal Quarles.

Nike

Os resultados da Nike no  trimestre findo em 31 de agosto gerou grande otimismo entre os acionistas, fazendo as ações da companhia disparar mais de 13% no pós-mercado nos Estados Unidos. No período, a companhia registrou receita de 10,6 bilhões de dólares ante as expectativas de 8,98 bilhões de reais. O que ajudou a impulsionar o desempenho foi o aumento das vendas on-line que saltaram 82%, chegando a atingir crescimento de três dígitos na região formada por Europa, África e Oriente Médio. A performance da companhia gerou otimismo também sobre as ações da Adidas, que avançam mais de 5% na Europa.

IPCA

Com os debates sobre inflação ganhando cada vez mais força no mercado, o Índice de Preço ao Consumidor Amplo (IPCA) dos 15 primeiros dias de setembro é o principal indicador brasileiro divulgado hoje. As expectativas são de alta mensal de 0,39%, que, se confirmada, será a maior desde janeiro deste ano.

Localiza e Unidas

Depois de dar início ao processo de rescisão de sua parceria com a Hertz, a Localiza prepara uma combinação de negócios com a Unidas. Nos termos da operação, os acionistas da Unidas receberão 0,4468 ação da ordinária da Localiza em substituição de cada ação da Unidas. Os acionistas da Localiza passariam a deter 76,85% da nova empresa, enquanto os da Unidas, 23,15%. “A Transação resultará na união de acionistas que são referência e têm longa experiência na indústria, na combinação de talentos para prover soluções inovadoras em mobilidade, na criação de um player com escala global”, afirma a Localiza em fato relevante.

Raia Drogasil

A rede de farmácias Raia Drogasil anunciou o pagamento de juros sobre capital próprio no valor de 0,0303 reais por ação.

Azul

A companhia aérea Azul informou que a gestora Capital Research Global Investors aumentou sua posição na empresa em quase 1 milhão de ações preferenciais. Com isso, a Capital Research passará a deter 5,1%. das ações desta espécie ante 4,83% anteriormente.

Retrospectiva

O Ibovespa, principal índice de ações, fechou o último pregão em alta de 0,31%, em 97.293,54 pontos, enquanto o dólar comercial avançou 1,3% para 5,468 reais.

Espera! Tem um presente especial para você.

Uma oferta exclusiva válida apenas nesta Black Friday.

Libere o acesso completo agora mesmo com desconto:

exame digital

R$ 15,90/mês

R$ 6,36/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 44,90/mês

R$ 40,41/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.