Depois do pânico de ontem, Ibovespa se recupera e volta aos 92 mil pontos

No início da tarde, o principal índice da Bolsa registrava alta de 6,99%, em linha com os mercados internacionais

São Paulo –  O Ibovespa se recupera nesta terça-feira (10) da maior queda desde 1998 registrada no pregão anterior, quando fechou em queda de 12,17%. Às 16h44, o principal índice da B3 avançava 6,99% para 92.087 pontos. A recuperação da Bolsa está em linha com os principais mercados internacionais.

“Altas como as verificadas são normais após sessões como a de ontem, em que o mecanismo de circuit breaker ocorre enquanto o mercado avalia o novo patamar de preços do mercado”, escreveram analistas da Guide Investimentos em relatório a clientes.

Na segunda-feira (9), mercados do mundo todo foram pressionados pela desvalorização do barril de petróleo, que chegou a cair mais de 30%, após a Arábia Saudita anunciar uma política agressiva de preços. Com isso, as ações da Petrobras, que encerraram em queda superiores a 30%.  Nesta sessão, as ações da Petrobras entraram em um longo leilão de abertura e abriram em alta de mais de 16%, puxando o Ibovespa para cima. Passada a euforia, as ações ordinárias e preferenciais da estatal subiam 7,8% e 9,8%, respectivamente. Do mesmo segmento, as ações da PetroRio saltavam 7%.

O barril de petróleo se valorizava pouco mais de 8%, tendo como pano de fundo a reunião convocada pela Rússia para discutir uma possível cooperação com a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP).

Com base nas expectativas de que tanto a Arábia Saudita quanto a Rússia aumentem a produção de petróleo, analistas da XP Investimentos não veem uma melhoria estrutural no setor de óleo e gás no curto prazo. “Não é possível ter uma visão estruturalmente positiva para preços de petróleo sem sinalizações positivas tanto do lado da demanda como do lado da oferta”, escreveram em relatório.

De acordo com Pedro Galdi, analista da Mirae Asset, o discurso do presidente americano Donald Trump sobre medidas para aliviar efeitos do coronavírus e o menor número de novos casos registrados na China ajudaram a reduzir o pânico no mercado financeiro.

Além das ações da Petrobras, as ações da Vale também impulsionavam o Ibovespa, subindo 13,30%. Em Dalian, na China, o minério de ferro subiu 4,9% e fechou cotado a 95,49 dólares por tonelada. Com a valorização da commodity no radar, os papéis das siderúrgicas CSN, Gerdau e Usiminas tinham respectivas altas de 5,54%, 3,62% e 5,76%.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.