• BVSP 120.383,49 pts +0,9%
  • USD R$ 5,4974 +0,0527
  • EUR R$ 6,6423 +0,1009
  • ABEV3 R$ 15,87 -0,19%
  • BBAS3 R$ 30,13 +1,01%
  • BBDC4 R$ 23,47 +1,60%
  • BRFS3 R$ 23,79 +2,32%
  • BRKM3 R$ 52,49 +3,31%
  • BRML3 R$ 9,67 +0,62%
  • BTOW3 R$ 64,97 -0,05%
  • CSAN3 R$ 91,25 -2,24%
  • ELET3 R$ 36,33 +1,71%
  • EMBR3 R$ 15,33 +0,92%
  • Petróleo US$ 65,92 +0,52%
  • Ouro US$ 1.777,00 -0,39%
  • Prata US$ 26,08 -0,46%
  • Platina US$ 1.232,80 +2,09%

Ibovespa abre em alta moderada, em dia de greve geral

Ganhos são conduzidos principalmente pelas ações da Vale, que avançam 1,86% (ON) e 1,99% (PNA)

São Paulo - A Bovespa iniciou o pregão desta sexta-feira, 28, em leve alta, mas chegou a cair moderadamente, enquanto o mercado avalia o alcance da greve geral em todo o País contra as reformas trabalhista e da Previdência do governo do presidente Michel Temer. Às 10h29, o Ibovespa subia 0,11%, aos 64.810,62 pontos.

Os ganhos são conduzidos principalmente pelas ações da Vale, que avançam 1,86% (ON) e 1,99% (PNA), beneficiadas pela recuperação das cotações do minério de ferro no mercado à vista chinês.

Os papéis da Petrobras também sobem, em linha com os contratos futuros de petróleo. O setor financeiro, no entanto, opera majoritariamente em queda, limitando o fôlego da Bolsa.

Segundo operadores, a tendência é de que tanto a paralisação, que na capital paulista tem a adesão de metroviários e motoristas de ônibus, quanto o fim de semana prolongado pelo feriado do Dia do Trabalhador, na segunda-feira, deixem os investidores na retranca na sessão desta sexta.

Em Wall Street, os índices futuros das bolsas de Nova York oscilam sem tendência definida, após a divulgação de uma bateria de indicadores na última hora. A economia norte-americana cresceu à taxa anualizada de 0,7% no primeiro trimestre do ano, mostrou a primeira leitura há pouco, abaixo da expectativa de incremento anualizado de 1,0%.

Já o índice de preços dos gastos com consumo (PCE, na sigla em inglês), medida preferida de inflação do Federal Reserve (o banco central norte-americano), avançou à taxa anualizada de 2,4% no primeiro trimestre, de acordo com a primeira estimativa publicada nesta sexta pelo Departamento do Comércio.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.