Euforia passa e ação do Groupon retorna ao preço do IPO

Investidores estão preocupados com a rentabilidade e a concorrência

São Paulo – As ações do Groupon (GRPN), maior site de compras coletivas do mundo, despencam nesta terça-feira em Nova York. Os papéis que chegaram ao preço de 30 dólares após serem vendidos inicialmente a 20 dólares no IPO realizado no dia 4 deste mês, atingiram nesta sessão o valor de 20,03 dólares, apenas três centavos acima da oferta.

Os ativos caem pelo segundo dia consecutivo com as preocupações de que a empresa liderada por Andrew Mason não consiga atingir a lucratividade por conta do aumento dos custos com marketing e a competição de rivais como o Living Social, que tem o apoio da gigante da internet Amazon.

“Enquanto o Groupon fez um grande trabalho em criar o mercado de compras coletivas, acreditamos que a sua posição de liderança está sendo desafiada por vários novos competidores. Além disso, as taxas de crescimento da indústria devem desacelerar assim que atinja um ponto de fadiga com os comerciantes e consumidores”, disse Edward Wo da Webdush Securities em um relatório de início de cobertura.

IPO

As ações do Groupon dispararam 50% em sua estreia na Nasdaq. Os papéis foram vendidos a 20 dólares cada um, acima do intervalo estimado pelos coordenadores da oferta (de 16 a 18 dólares). Com isso, a operação levantou 700 milhões de dólares. A demanda pelos papéis teria sido tão grande que a empresa parou de receber pedidos um dia antes da precificação. A procura levou o Groupon a aumentar a oferta em 5 milhões de papéis, totalizando 35 milhões.

Foi a segunda maior operação do setor de internet neste ano, atrás apenas da oferta da russa Yandex, que arrecadou 1,4 bilhão de dólares em maio de 2011, segundo dados compilados pela Reuters. O Groupon possui 2.416 funcionários. A estratégia utilizada por Andrew Mason, fundador e CEO, foi disponibilizar apenas uma pequena fração da sua companhia para os interessados. A fatia de aproximadamente 5% é a menor desde 2000 para um IPO que almeja arrecadar mais de 200 milhões de dólares.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.