Espanha capta € 3,982 bilhões com maiores juros desde julho

Do total captado, 1,398 bilhão foram em letras a três meses, com rentabilidade de 1,25%, acima do 0,988% anterior

Madri – O Tesouro Público espanhol captou nesta terça-feira 3,982 bilhões de euros em letras a três e seis meses, valor abaixo do máximo previsto, que era de quatro bilhões de euros, e teve que subir os juros de ambas emissões para 1,25% e 2,3%, o mais alto desde julho.

Dos 3,982 bilhões de euros captados, 1,398 bilhão foram em letras a três meses, com rentabilidade de 1,25%, acima do 0,988% anterior, e outros 2,583 bilhões foram captados em letras a seis meses com juros de 2,3%, também acima dos 2,1% do último leilão deste tipo.

A demanda das instituições foi de 9,337 bilhões de euros, e desta forma a proporção entre a demanda e o captado foi alta, de 2,3 vezes.

Este foi o último leilão do mês e a terceiro após o Banco Central Europeu (BCE) anunciar sua intenção de comprar dívida soberana no mercado secundário, embora ontem o organismo tenha comunicado que não efetuou compras e com isso a instituição já está há 28 semanas sem realizar esta operação.

O anúncio do BCE permitiu à Espanha terminar as duas últimas emissões com juros menores, algo que não se repetiu hoje e que contrasta com a colocação de dívida nestes prazos realizada ontem pelo Tesouro Público francês.

A próxima emissão da Espanha será em 4 de outubro.

Suporte a Exame, por favor desabilite seu Adblock.