Empresas emergentes desaparecem da lista de maiores do mundo

Pela primeira vez desde 2005, apenas uma companhia aparece no ranking das 20 mais valiosas, segundo a Bloomberg

São Paulo – As empresas situadas em mercados emergentes estão desaparecendo do seleto grupo das corporações mais valiosas do mundo. É o que mostra a recente edição da revista americana Bloomberg Businessweek.

Pela primeira vez desde 2005, apenas uma companhia aparece no ranking das 20 mais valiosas do mundo: a estatal PetroChina, que despencou da 4ª para a décima 14ª posição.

A publicação destaca ainda que o Banco Industrial e Comercial da China perdeu 38 bilhões de dólares em valor de mercado, caindo para a 22ª posição.

A Samsung, maior companhia da Coreia do Sul, despencou 11 posições e aparece agora em 27º lugar.

Por outro lado, as americanas Exxon Mobil, Google, Microsoft, Berkshire Hathaway e Apple figuram entre as mais valiosas companhias atualmente.

Desde o início do ano, os investidores já retiraram mais de 10 bilhões de dólares de fundos posicionados em bolsas de países emergentes, superando os 8 bilhões de dólares de 2013.

Joseph Quinlan, estrategista-chefe do Bank Of America, afirmou à Bloomberg que há previsão de mais desvalorização em países emergentes.


No Brasil

Entre dezembro e janeiro, os investidores estrangeiros retiraram 1,06 bilhão de reais da bolsa brasileira, o que explica a queda recente do Ibovespa. No acumulado do ano, o principal índice da Bovespa já recuou 9,5%.

A saída dos estrangeiros trouxe efeitos também nas ofertas públicas, que este ano estão nos menores níveis em 10 anos. Ao mesmo tempo, o número de empresas recomprando seus papéis disparou, confirmando que as ações estão realmente baratas.

Suporte a Exame, por favor desabilite seu Adblock.