• BVSP 121.113,93 pts +0,3%
  • USD R$ 5,6033 +0,0147
  • EUR R$ 6,7334 +0,0370
  • ABEV3 R$ 15,85 -0,13%
  • BBAS3 R$ 29,75 +0,37%
  • BBDC4 R$ 26,17 +1,43%
  • BRFS3 R$ 23,62 -2,80%
  • BRKM3 R$ 50,09 +3,24%
  • BRML3 R$ 9,8 +0,20%
  • BTOW3 R$ 68,22 +0,04%
  • CSAN3 R$ 90,81 -0,27%
  • ELET3 R$ 35,46 +3,68%
  • EMBR3 R$ 15,81 -0,94%
  • Petróleo US$ 66,53 -0,36%
  • Ouro US$ 1.778,90 -0,07%
  • Prata US$ 25,87 -0,92%
  • Platina US$ 1.209,50 +0,07%

Dólar tem maior alta em mais de 1 mês, cotado a R$ 3,77

Moeda dos EUA reagiu a um mix de fatores no exterior, com ajustes nas expectativas sobre corte de juros

Seguindo os passos do exterior, o dólar teve a maior alta frente ao real em mais de um mês nesta terça-feira (23). A moeda fechou negociada a 3,7729 reais, com variação positiva de 0,89%, a maior desde 14 de junho, quando avançou 1,15%. A cotação é a mais alta desde 8 de julho, quando fechou a 3,8081 reais.

O dólar reagiu a uma combinação de notícias, incluindo os ajustes nas expectativas para a política monetária, após o Fed de Nova York conter expectativas de um corte mais agressivo de juros nos EUA no fim deste mês. Além disso, a moeda ganhou suporte nesta sessão com o acordo firmado entre a Casa Branca e líderes do Congresso norte-americano para evitar um novo "shutdown".

Cresce o diferencial de juros entre Brasil e EUA

As chances de menor alívio monetário nos EUA ganharam força, enquanto no Brasil os mercados cogitavam redução mais expressiva de juros até o fim do ano. O Merril Lynch divulgou um relatório mais cedo no qual passou a prever a taxa Selic a 4,75% atpe o final de 2019.

Assim, o diferencial de taxas entre os dois países ficaria menos favorável ao Brasil, o que tiraria o estímulo a fluxos para a renda fixa doméstica. Como efeito, isso conteria os fluxos de dólar ao país, o que por tabela pode dar sustentação ao dólar em patamares ainda altos.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.