Dólar sobe ante real em sessão curta e com baixo volume

Pregão de hoje é mais curto e de baixo volume de negócios devido ao jogo do Brasil contra o México na Copa do Mundo

São Paulo – O dólar registrava alta ante o real nesta terça-feira, acompanhando o exterior, em um pregão mais curto e de baixo volume de negócios devido ao jogo do Brasil contra o México na Copa do Mundo.

Às 10h035, a moeda norte-americana subia 0,19 por cento, a 2,2420 reais na venda, após fechar com alta de 0,34 por cento na véspera.

“Todo mundo está mais preocupado com futebol do que com o mercado”, afirmou o gerente de câmbio da corretora Treviso, Reginaldo Galhardo.

O mercado doméstico de câmbio fechará às 13h em função da partida de futebol, que começa três horas mais tarde. Muitos agentes estão afastados das mesas, esvaziando o mercado.

“É um pregão regular, mas mais curto. Mas ninguém vai se arriscar com grandes negócios, e bancos não vão estar dispostos a fechar operações”, acrescentou Galhardo.

O viés de fortalecimento do dólar neste pregão, mesmo movimento dos mercados internacionais, refletia o resultado maior do que o esperado da inflação nos EUA, na véspera da decisão do Federal Reserve, banco central do país. Nesse contexto, o dólar avançava contra o euro e o iene.

O Banco Central brasileiro deu continuidade às atuações diárias nesta sessão, ações que têm ajudado a deixar o dólar preso à banda informal de 2,20 a 2,25 reais.

A autoridade monetária vendeu a oferta total de até 4 mil swaps cambiais, que equivalem a venda futura de dólares, com volume equivalente a 198,5 milhões de dólares. Foram 3,4 mil contratos para 2 de fevereiro e 600 para 1º de junho de 2015.

Em seguida, fará mais um leilão para rolar swaps que vencem em 1º de julho, com oferta de até 10 mil contratos. Até agora, o BC rolou cerca de 47 por cento do lote total, que corresponde a 10,060 bilhões de dólares.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.