Dólar sobe 0,17% com Wall Street fechada

Os mercados de ações e opções dos Estados Unidos ficarão fechados nesta segunda-feira devido à aproximação do furacão Sandy à região de Nova York

São Paulo – A aversão ao risco nas praças financeiras internacionais levava a uma leve alta do dólar em relação ao real nesta segunda-feira, mas o fechamento dos mercados em Wall Street por causa do furacão Sandy limitava o giro financeiro do dia.

Às 12h03, a moeda norte-americana subia 0,17 por cento, para 2,0302 reais na venda. Segundo dados da BM&F, o volume negociado estava em torno de 460 milhões de dólares.

“O dia deve ser morto por terem decretado ‘feriado’ em Nova York. O movimento deve ser bem devagar, com uma pequena tendência de alta. O pessoal continua preocupado com Espanha, Grécia, os mesmos problemas de sempre”, afirmou o gerente de câmbio da Fair Corretora, Mario Battistel.

Os mercados de ações e opções dos Estados Unidos ficarão fechados nesta segunda-feira, e possivelmente na terça-feira, devido à aproximação do furacão Sandy à região de Nova York.

O furacão deve atingir a Costa Leste do país nesta segunda-feira à noite, trazendo chuvas torrenciais, fortes ventos, severas inundações e cortes no fornecimento de energia elétrica.

Notícias sobre a Europa guiavam o sentimento do investidor, que voltava a colocar o foco em temores sobre a Espanha e Grécia. Em relação a uma cesta de moedas, o dólar subia 0,17 por cento, enquanto o euro cedia 0,29 por cento frente à divisa dos Estados Unidos.

Durante o final de semana, a autoridade do Banco Central Europeu (BCE) Ewald Nowotny afirmou que a Espanha não precisa imediatamente da ajuda do novo programa de títulos do BCE e que o país deve tentar se refinanciar por conta própria antes de pedir assistência. Os mercados, no entanto, têm pressionado o país a solicitar um resgate internacional.

No primeiro epicentro da crise da dívida da zona do euro, a Grécia, os credores internacionais recusaram-se a fazer qualquer outra concessão sobre as mudanças nas leis trabalhistas contestadas por um partido pequeno da coalizão, prologando o impasse sobre o crucial pacote de austeridade do país.


Em segundo plano nesta sessão estava a cautela dos investidores com possíveis intervenções do Banco Central, uma vez que a taxa de câmbio está estabilizada entre 2,02 e 2,03 reais e as oscilações estão pequenas.

A briga pela Ptax de outubro, no entanto, poderá reacender o alerta vermelho do BC e do mercado, segundo o operador de câmbio da Interbolsa do Brasil Ovidio Soares. Para ele, os investidores deverão ficar vendidos em dólar, pressionando a moeda para baixo.

A taxa Ptax serve como referência para outras operações financeiras e acaba gerando uma espécie de batalha entre os investidores, que querem garantir a melhor taxa de câmbio para seus negócios. A taxa de outubro será fechada na quarta-feira.

Suporte a Exame, por favor desabilite seu Adblock.