Dólar fecha em queda após três altas seguidas

O dólar negociado no mercado interbancário caiu 0,27%, a 4,1313 reais na venda

São Paulo — O dólar fechou em queda moderada ante o real nesta terça-feira, com investidores dando uma pausa nas compras depois de três altas consecutivas que levaram a cotação a máximas em mais de um mês.

O dólar negociado no mercado interbancário caiu 0,27%, a 4,1313 reais na venda. Na B3, o dólar futuro tinha queda de 0,55%, a 4,1290 reais, por volta de 17h35.

O dólar vinha de três altas seguidas nas quais acumulou ganho de 2,23%. A queda desta sessão, porém, é apenas a segunda deste ano –das nove sessões de 2020, o dólar subiu em sete–, o que colocou o real entre as líderes de perdas neste começo de ano novo.

As incertezas sobre ingressos de recursos ao país neste começo de ano impulsionaram a moeda, que no ano passado foi afetada por saídas recordes de mais de 40 bilhões de dólares –com base em números do fluxo cambial divulgado pelo Banco Central.

Esses temores seguem no radar dos investidores, em especial por causa do risco de fraqueza econômica –o que em tese atrairia menos fluxos.

Mais cedo, a divisa havia alcançado 4,1625 reais na venda, pico intradia desde 6 de dezembro do ano passado, com dados mais fracos do setor de serviços fortalecendo apostas de novos cortes da Selic, movimento que poderia reduzir ainda mais a atratividade do real como investimento.

O Bradesco, porém, vê apenas um ajuste “residual” na Selic junto com um crescimento mais firme da economia. “À medida que os indicadores efetivos confirmarem o ritmo de crescimento, esperamos movimento de apreciação da moeda, para 4,00 (reais por dólar“, disse o banco em nota.

Nesta terça-feira, o governo elevou sua projeção para a expansão do Produto Interno Bruto (PIB) este ano a 2,4%, sobre 2,32% anteriormente. O mercado estima taxa menor de crescimento, de 2,30%, segundo a mais recente pesquisa Focus do Banco Central. (Edição de Maria Pia Palermo)

Suporte a Exame, por favor desabilite seu Adblock.