Dólar cai para menor cotação do mês com estímulo e reforma tributária

Otimismo com aprovação de pacote para a recuperação da economia europeia derruba preço do dólar no mundo

O dólar teve forte queda e encerrou no menor patamar do mês em relação ao real, refletindo a busca de investidores globais por mais risco, após a União Europeia aprovar o pacote de 750 bilhões de euros para a recuperação econômica da Europa. Nesta terça-feira, 21, o dólar comercial caiu 2,4% e encerrou sendo vendido por 5,212 reais – menor cotação desde 23 de junho. Com variação semelhante, o dólar turismo encerrou cotado a 5,49 reais. Internamente, a entrega da primeira fase do projeto da reforma tributária, também favoreceu a valorização moeda nacional.

Os líderes dos 27 países que compõem a EU vinham negociando o pacote desde sexta-feira. Após longa conversas, foi acordado que dos 750 bilhões de euros, 360 bilhões de euros serão emprestados e 390 bilhões de euros serão repassados como forma de doação – abaixo dos 500 bilhões de euros proposto inicialmente. O pacote ainda precisa ser aprovado pelo Parlamento Europeu, mas não deve haver dificuldade.

Com o otimismo sobre a aprovação do pacote, o euro chegou a bater o maior valor frente ao dólar desde o início de março, quando a procura por proteção em moeda americana disparou. Os ganhos só não foram maiores, porque parte do acordo já estava sendo precificado, fazendo com que alguns investidores aproveitassem o momento para realizar lucros de curto prazo.

“O otimismo sobre o acordo vinha sendo precificado desde o início da semana passada. Porém, o acordo é significativo o suficiente para não levar os investidores a sair de suas longas posições em euros”, escreveu em relatório Francesco Pesole, estrategista de forex do banco ING.

A valorização do euro também joga para baixo o índice Dxy, que mede o desempenho do dólar em relação a uma cesta de moedas fortes, tocando o menor patamar desde o início de março.

Acompanhando o movimento global, as principais moedas emergentes se valorizaram, sem exceções. Entre elas, o real é a que mais ganha força, evidenciando sua alta volatilidade. Recentemente o real tem sido a divisa que mais se valoriza em dias positivos e a que mais se desvaloriza em dias negativos.

Você já leu todo conteúdo gratuito deste mês.

Assine e tenha o melhor conteúdo do seu dia, talvez o único que você precise.

Já é assinante? Entre aqui.

Deseja assinar e ter acesso ilimitado?

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

exame digital + impressa

R$ 44,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis
Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.