Depois de dois dias de quedas, ações da BRF sobem 4,2%

A empresa alimentícia é o principal alvo da Operação Trapaça, deflagrada no início da semana pela Polícia Federal

Brasília - Depois de dois dias em queda, as ações da BRF fecharam em alta ontem na Bolsa. Os papéis ordinários subiram 4,23%, para R$ 25,16. A BRF é o principal alvo da Operação Trapaça, deflagrada no início da semana pela Polícia Federal.

O ex-presidente global da companhia, Pedro de Andrade Faria, foi preso e a empresa chegou a perder R$ 5 bilhões de valor de mercado somente na segunda-feira.

Em meio às denúncias, a agência de classificação de risco Moody's rebaixou o rating da BRF de Ba1 para Ba2, e manteve a perspectiva negativa para a nota.

A agência justificou a decisão com a fragilidade no perfil de crédito da companhia, e a expectativa de que o nível de alavancagem continuará alto pelos próximos trimestres.

A companhia, que vem de dois anos seguidos de resultados negativos, deve votar no dia 26 de abril pela mudança no conselho de administração.As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 9,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Atenção! A sua revista EXAME deixa de ser quinzenal a partir da próxima edição. Produziremos uma tiragem mensal. Clique aqui para saber mais detalhes.
Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.