• BVSP 120.572,49 pts +1,1%
  • USD R$ 5,6686 -0,0498
  • EUR R$ 6,7957 -0,0401
  • ABEV3 R$ 15,85 +1,41%
  • BBAS3 R$ 29,75 +0,68%
  • BBDC4 R$ 26,12 +2,43%
  • BRFS3 R$ 24,44 -0,57%
  • BRKM3 R$ 46,58 -0,70%
  • BRML3 R$ 9,69 -1,72%
  • BTOW3 R$ 67,11 -2,71%
  • CSAN3 R$ 91,43 +1,74%
  • ELET3 R$ 34,44 -0,92%
  • EMBR3 R$ 16,28 +3,30%
  • Petróleo US$ 66,67 +4,22%
  • Ouro US$ 1.737,00 -0,53%
  • Prata US$ 25,48 +0,28%
  • Platina US$ 1.177,70 +1,60%

Corretora Necton adquire carteira de clientes da concorrente Lerosa

O valor não foi divulgado. A expectativa é fazer a migração dos 2 mil investidores da Lerosa em até dois meses

A corretora Necton adquiriu a carteira de clientes da concorrente Lerosa Investimentos, que vai focar na gestão de recursos e de patrimônio. O valor não foi revelado. Com 14 bilhões de reais sob custódia, a Necton é fruto da fusão entre a Spinelli e Concórdia, realizada em dezembro de 2018, e da compra da carteira de clientes da Coinvalores, realizada em setembro do ano passado. Agora assume as atividades de intermediação da Lerosa.

O acordo foi assinado na quinta-feira (19), mas as conversas começaram no meio do ano passado. "A nossa expectativa é fazer a migração dos 2.000 clientes em até dois meses", afirma Ralf Berger, diretor operacional da Necton, em entrevista exclusiva à EXAME. Os investidores da Lerosa vão se juntar aos mais de 40 mil clientes ativos da Necton.

Em janeiro de 2019 - primeiro mês operacional depois da fusão - o faturamento mensal da Necton era de 5 milhões de reais e, na época, eram abertas 120 contas. Agora, a receita mensal é de 13 milhões e são abertas 1.500 contas, além das 2.000 contas que estão sendo reativadas por mês. "Estamos crescendo bastante, mas o nosso objetivo não é ser a maior do Brasil", diz ele acrescentando que mais uma aquisição deve ser anunciada em breve. "Estamos abertos a conversar com corretoras que tenham um perfil parecido com o nosso, que é colocar o foco no cliente."

Segundo Berger, a Necton ainda não sofreu impacto nos negócios com a desvalorização do Ibovespa e dos títulos de renda fixa, agravada nas duas últimas semanas. "Em termos de receita, tivemos crescimento em fevereiro e março, mas poderemos ser impactados sim, mas a queda dos nossos rendimentos deve ser pequena."

Com 50 milhões de reais de patrimônio, a Necton é superavitária, segundo o diretor. Mas o lucro tem sido reinvestido na compra de carteiras e na própria operação.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.