Bolsas podem sofrer perdas significativas antes de eleição, alerta Goldman

Para a estrategista sênior Abby Joseph Cohen, mercado pode ter ficado mais vulnerável depois de o rali da bolsa ter sido liderado por empresas de tecnologia

O mercado acionário corre risco de perdas significativas antes das eleições nos Estados Unidos, pois a imprevisibilidade econômica e política confunde estrategistas, de acordo com Abby Joseph Cohen, do Goldman Sachs.

“Estou bastante preocupada com a possibilidade de haver uma baixa considerável”, dependendo de “fatores que não podemos encaixar facilmente em nossos modelos”, disse a estrategista de investimentos sênior em entrevista à Bloomberg TV. “Isso inclui: o que o Congresso vai fazer? O que o presidente vai dizer? E, claro, o resultado da eleição.”

Cohen, que na década de 1990 foi a mais famosa estrategista de ações dos Estados Unidos, apontou para “grandes lacunas” em valuations no mercado acionário. Ela destacou que o rali desde março foi amplamente impulsionado por algumas empresas de tecnologia de megacapitalização. Isso, alertou, pode tornar o mercado mais vulnerável a decepções. Nesta semana, as bolsas caíram depois que o presidente Donald Trump anunciou que suspenderia as negociações de estímulo até depois das eleições em novembro.

“Nós, que vivemos nossa carreira realmente focados na matemática, deveríamos ser muito humildes agora porque reconhecemos que os modelos podem não ser capazes de refletir adequadamente toda a volatilidade, não apenas nos mercados, mas na economia, na política e, claro, no sentimento dos investidores”, disse Cohen.

A visão do Goldman é que o S&P 500 está atualmente “modestamente” subvalorizado com base nas expectativas de crescimento dos lucros corporativos e ações acomodatícias do Federal Reserve dos Estados Unidos, disse a estrategista. Ela alertou que a volatilidade “intensa” tem aumentado antes das eleições e toda a atenção está voltada para as negociações do estímulo fiscal.

Uma “onda azul” de vitórias para os democratas de Joe Biden poderia trazer mais certeza às ações fiscais do governo, de acordo com Cohen. Investidores agora veem a possibilidade de uma vitória democrata como positiva para as perspectivas de longo prazo dos lucros corporativos e crescimento econômico em 2021 e além, disse.

 

 

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Atenção! A sua revista EXAME deixa de ser quinzenal a partir da próxima edição. Produziremos uma tiragem mensal. Clique aqui para saber mais detalhes.