Bolsas europeias fecham em baixa com balanços fracos

Por Gustavo Nicoletta

Londres – Os principais índices do mercado de ações da Europa fecharam em baixa, em sua maioria, após empresas como Shell e Santander divulgarem resultados financeiros mais fracos do que o previsto. As ações de bancos tiveram algumas das perdas mais acentuadas do dia, particularmente nas bolsas da França, da Itália e da Espanha.

“Depois dos ganhos recentes, não podemos esperar que o mercado vá bem o tempo todo”, disse Bernard McAlinden, estrategista do NCB Stockbrokers. Segundo ele, o Banco Central Europeu, que hoje manteve a taxa básica de juro em 1,0%, ajudou a acentuar o nervosismo dos investidores. O presidente da instituição, Jean-Claude Trichet, disse mais cedo que os riscos de inflação estão equilibrados, mas podem aumentar futuramente.

McAlinden também disse que os mercados estão acompanhando de perto os acontecimentos no Egito, onde houve confrontos violentos entre manifestantes favoráveis e contrários ao presidente do país, Hosni Mubarak. Embora não exista uma relação direta com os preços das ações, as tensões representam um “risco geopolítico e os mercados não estão gostando”, acrescentou.

O índice pan-europeu Stoxx 600 avançou 0,41 ponto, ou 0,14%, para 285,00 pontos. Na Bolsa de Londres, o FTSE 100 fechou em baixa de 16,73 pontos, ou 0,28%, a 5.983,34 pontos. O CAC 40, de Paris, recuou 29,94 pontos, ou 0,74%, para 4.036,59 pontos. Na Bolsa de Frankfurt, o Xetra Dax subiu 10,01 pontos, ou 0,14%, para 7.193,68 pontos. Em Madri, o IBEX teve queda de 149,50 pontos, ou 1,36%, para 10.860,70 pontos.

Entre os destaques da sessão, a Shell caiu 2,98% após anunciar que seu lucro ajustado cresceu 48% no quarto trimestre em comparação a igual período do ano passado, para US$ 4,1 bilhões. O resultado, no entanto, decepcionou os analistas, que esperavam lucro de US$ 4,74 bilhões. A BP e o BG Group, que também fazem parte do setor de energia, tiveram queda de 2,06% e de 1,91% em suas respectivas ações.

No segmento de telecomunicações, o BT Group fechou em alta de 3,59%. A companhia anunciou um aumento de 30% no lucro ajustado e antes de impostos do terceiro trimestre fiscal e reiterou a perspectiva de resultados para o ano. Entre as farmacêuticas, a GlaxoSmithKline, que elevou seu dividendo de 2010 em 7%, para 0,65 pence por ação, subiu 3,59%.

Os bancos tiveram uma sessão negativa. Em Madri, o Santander perdeu 1,68% depois de anunciar um declínio de 4,6% no lucro do quarto trimestre, enquanto o BBVA caiu 2,87%. Em Milão, o UniCredit fechou em baixa de 2,07% e o Intesa Sanpaolo recuou 2,94%. Em Paris, o Société Générale fechou em baixa de 2,98%. As informações são da Dow Jones.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.