• BVSP 121.113,93 pts +0,3%
  • USD R$ 5,5873 -0,0013
  • EUR R$ 6,7334 +0,0370
  • ABEV3 R$ 15,85 -0,13%
  • BBAS3 R$ 29,75 +0,37%
  • BBDC4 R$ 26,17 +1,43%
  • BRFS3 R$ 23,62 -2,80%
  • BRKM3 R$ 50,09 +3,24%
  • BRML3 R$ 9,8 +0,20%
  • BTOW3 R$ 68,22 +0,04%
  • CSAN3 R$ 90,81 -0,27%
  • ELET3 R$ 35,46 +3,68%
  • EMBR3 R$ 15,81 -0,94%
  • Petróleo US$ 61,98 +0,00%
  • Ouro US$ 1.838,50 +0,00%
  • Prata US$ 26,31 +0,00%
  • Platina US$ 1.208,10 +0,00%

Bolsas europeias e euro têm forte queda na Itália e Espanha

Hoje a Bolsa de Milão abriu com queda de 2,51%, enquanto a de Madri recuava 2,41%, por conta da crise política dos países

São Paulo - As bolsas europeias operam em forte baixa desde a abertura do pregão desta terça-feira, num movimento de aversão a risco causado por incertezas políticas na Itália e na Espanha. Também afetado pela turbulência política, o euro atingiu sua pior cotação em 10 meses frente ao dólar.

A Itália, terceira maior economia da zona do euro, continua sem governo desde a eleição parlamentar inconclusiva realizada no início de março. No fim de semana, o presidente Sergio Mattarella bloqueou uma coalizão formada pelo partidos populistas Movimento 5 Estrelas e Liga, por discordar da indicação de um eurocético para o cargo de ministro da Economia. Ontem, Mattarella convocou um ex-diretor do Fundo Monetário Internacional (FMI), Carlo Cottarelli, para tentar formar um novo governo.

Outro foco de tensões é a Espanha, onde o governo do primeiro-ministro Mariano Rajoy enfrentará uma moção de censura no fim da semana, depois que seu Partido Popular foi condenado judicialmente por se beneficiar de um amplo esquema de corrupção.

O setor bancário de Milão e de Madri é o mais castigado na Europa: o italiano Intesa Sanpaolo e o espanhol Santander, por exemplo, tinham perdas de cerca de 5% por volta das 7h (de Brasília).

Já no mercado de bônus europeu, o juro do BTP italiano de 10 anos ampliou a recente trajetória de alta e ultrapassou a barreira dos 3% durante a madrugada, chegando a 3,442%, seu maior nível em quatro anos. O rendimento do Bund alemão equivalente, por sua vez, tomou a direção contrária e recuou ao menor patamar em mais de um ano.

Às 7h16 (de Brasília), a Bolsa de Milão caía 2,51%, enquanto a de Madri recuava 2,41% e a de Lisboa, 2,47%. Entre mercados maiores, as perdas eram relativamente mais contidas: Londres, que voltou a operar após um feriado nacional ontem no Reino Unido, tinha queda de 1,31%, Paris cedia 1,28% e Frankfurt exibia baixa de 1,36%. No mercado de câmbio, o euro recuava a US$ 1,1555, depois de ser negociado mais cedo a US$ 1,1510, seu menor valor em 10 meses, e a libra seguia a mesmo rumo, cotada a US$ 1,3265. Com informações da Dow Jones Newswires.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.