Bitcoin é dividida em duas moedas: entenda

A partir de hoje, passa a existir, além da bitcoin convencional, a bitcoin cash

São Paulo -- A bitcoin foi oficialmente dividida em duas moedas nesta terça-feira. A partir de hoje, passa a existir, além da bitcoin convencional, a bitcoin cash.

O motivo da divisão da criptomoeda é um conflito entre membros da comunidade sobre a escolha de uma atualização de um software.

Originalmente, o design da bitcoin limita a quantidade de informação em sua rede, visando a proteção de ataques cibernéticos.

A grande questão é que essa característica limita a capacidade de processamento de transações da moeda, fazendo com que o tempo para uma operação envolvendo a bitcoin seja muito maior que, por exemplo, uma operação com cartão de crédito. 

Os membros da comunidade que a "produz" não chegaram a um consenso sobre qual seria a melhor solução. Alguns passaram a defender o aumento do tal limite. Outros defenderam que uma parte dos dados passasse a ser administrada fora da rede principal, reduzindo o congestionamento.

Por trás do conflito existe uma divisão ideológica sobre a identidade do bitcoin, como afirma a Bloomberg. A comunidade debateu por anos se a criptomoeda deveria evoluir para atrair empresas convencionais e tornar-se mais atraente para o capital tradicional ou se deveria atuar mais como um ativo como o ouro ou como um sistema de pagamento.

Depois de muitas brigas, os grupos rivais resolveram seguir cada um o seu caminho, dando origem a duas moedas. Agora, o temor dos entusiastas é que esse seja só o começo de um novo período de turbulência na história das criptomoedas.

No dia, a bitcoin convencional registrava queda de 3,3%, valendo 2.753 dólares. Já a bitcoin cash era a cotada em 214,38 dólares, após cair mais de 26%.

 

 

 

 

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 1,90

Nos três primeiros meses,
após este período: R$ 15,90

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Atenção! A sua revista EXAME deixa de ser quinzenal a partir da próxima edição. Produziremos uma tiragem mensal. Clique aqui para saber mais detalhes.
Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.